Hillary não deve ser acusada pelos e-mails, diz FBI

A virtual candidata à presidência dos EUA é investigada por uso indevido de vários servidores de e-mail particulares para lidar com assuntos oficiais do Estado

Washington - O diretor do FBI, James Comey, afirmou nesta terça-feira que a virtual candidata à presidência dos Estados Unidos pelo Partido Democrata, Hillary Clinton, não deve ser acusada pelo uso de vários servidores de e-mail particulares para lidar com assuntos oficiais quando era secretária de Estado (2009-2013).

A recomendação do FBI é provisória, e a decisão definitiva depende do Departamento de Justiça.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.