Liderada por Guaidó, oposição entra à força no Parlamento da Venezuela

No último domingo, autoridades impediram entrada de Guaidó no Parlamento, mas ele foi reeleito nas instalações de um jornal como presidente da Câmara

Caracas — Juan Guaidó e deputados de oposição, que o reconhecem como presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, entraram à força nesta terça-feira na sede do Parlamento, após o grupo ter sido retido por quase uma hora por agentes da polícia local.

A Agência Efe constatou no local que cerca de 20 homens da força de segurança bloquearam os parlamentares oposicionistas, que chegavam a 100, segundo as contas do próprio grupo, impedindo que entrassem na casa parlamentar.

Minutos antes, havia sido iniciada sessão presidida por Luis Parra, que domingo foi eleito para liderar a Assembleia Nacional, com apoio da maioria chavista, em votação que não contou com a presença da oposição, impedida de acessar o local.

Guaidó garantiu que a sessão que elegeu Parra e a que ele conduziu nesta terça-feira não tinham validade, por não terem alcançado o quórum mínimo de 84 deputados.

Depois de conseguirem entrar hoje no Parlamento, os representantes da oposição iniciaram uma sessão ordinária, presidida por Guaidó, em que não estavam presentes Parra e os demais membros da bancada chavista.

Apesar do corte do fornecimento de energia no Palácio Legislativo, os oposicionistas seguiram no local e elegeram Guaidó como presidente da Assembleia Nacional.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.