Governo mexicano lamenta execução de Tamayo nos EUA

Segundo o governo mexicano, a decisão descumpre a acordo da Corte Internacional de Justiça sobre o chamado "Caso Avena"

Cidade do México - O Ministério das Relações Exteriores do México lamentou nesta quarta-feira a execução do réu Edgar Tamayo nos Estados Unidos e reiterou que ela representa um descumprimento da decisão da Corte Internacional de Justiça (CIJ) ditada em 2004 sobre o chamado "Caso Avena".

"O mexicano Edgar Tamayo Arias foi executado hoje no Texas", anunciou a Secretaria de Relações Exteriores em comunicado divulgado pouco depois que as autoridades do Texas (EUA) confirmaram a morte do réu por injeção letal.

A nota lembrou as ações do governo mexicano para obter a revisão do caso e a reconsideração por parte das autoridades judiciais do Texas, "pela falta de notificação consular" quando Tamayo foi detido.

"O governo do México faz um pedido para que ações efetivas sejam tomadas e evitem que sejam executadas outras penas em descumprimento da decisão do "Caso Avena" que prejudiquem o regime de assistência e proteção consular estipulado entre os países", acrescentou a nota oficial.

A execução de Tamayo "viola a Convenção de Viena sobre as Relações Consulares e transgride a decisão da Corte Internacional de Justiça ditada no "Caso Avena" (2004)", que se refere à assistência consular dos detidos, lembrou a Chancelaria mexicana.

Acrescentou que "esta decisão ordenou que os Estados Unidos revisassem e reconsiderassem os veredictos de culpabilidade e a pena capital imposta ao senhor Edgar Tamayo, assim como a outros 50 mexicanos, cujo direito à notificação e assistência consultar foi violado pelas autoridades do Texas no momento de sua detenção".

O comunicado também reiterou que "a importância fundamental deste caso é o respeito ao direito de acesso à proteção" que oferecem os consulados mexicanos no exterior.

A Chancelaria assinalou que as autoridades mexicanas estão oferecendo "a devida assistência consultar" aos familiares de Tamayo.

"Conforme solicitação da família Tamayo, a ajuda será mantida no processo de transferência de seu corpo para o México", acrescentou a nota. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.