Mundo

Governadora de Massachusetts sugere a Biden que reconsidere candidatura

Maura Healey é a primeira governadora do partido a indicar publicamente que o presidente precisa repensar seu futuro

Maura Healey, governadora de Massachussets (Adam Glanzman/Getty Images)

Maura Healey, governadora de Massachussets (Adam Glanzman/Getty Images)

EFE
EFE

Agência de Notícias

Publicado em 5 de julho de 2024 às 17h27.

Última atualização em 5 de julho de 2024 às 18h46.

A governadora do estado de Massachusetts, a democrata Maura Healey, pediu nesta sexta-feira, 5,  que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, avalie se ainda tem chance de vencer seu rival, o republicano Donald Trump, nas eleições de novembro.

A preocupação e o pânico se espalharam dentro do Partido Democrata devido ao fraco desempenho de Biden no primeiro debate eleitoral com Trump, em 27 de junho, à medida que se multiplicaram as vozes de que ele não está apto a permanecer no cargo aos 81 anos.

"A decisão tem de ser tomada pelo presidente. Nos próximos dias, peço a ele que ouça o povo americano e avalie cuidadosamente se ele continua sendo nossa melhor esperança para derrotar Donald Trump", disse a governadora em comunicado.

Healey comentou que Biden salvou a democracia americana em 2020, quando derrotou Trump nas urnas, e agradeceu a ele por sua "liderança", mas também observou que a eleição de 5 de novembro é a mais importante que existe.

"Seja qual for a decisão do presidente Biden, continuarei empenhada em fazer tudo o que estiver ao meu alcance para derrotar Donald Trump", acrescentou.

1ª governadora a sugerir desistência

Healey é a primeira governadora democrata a sugerir abertamente que Biden deveria reconsiderar sua candidatura.

O presidente se reuniu a portas fechadas na quarta-feira com vários governadores do partido para acalmar os ânimos, incluindo dois dos favoritos para uma possível substituição: Gavin Newsom, da Califórnia, e Gretchen Whitmer, de Michigan.

Ao saírem da reunião, os governadores de Nova York, Kathy Hochul, Minnesota, Tim Walz, e Maryland, Wes Moore, disseram que prometeram total apoio a Biden.

Outras figuras influentes do Partido Democrata, como o ex-presidente Barack Obama (2009-2017), expressaram apoio ao presidente, mas há opiniões divergentes dentro do partido. Alguns membros do Congresso e doadores pediram que Biden desista de concorrer. 

Acompanhe tudo sobre:Joe BidenDonald TrumpEleições EUA 2024

Mais de Mundo

Milei denuncia 'corridas cambiais' contra seu governo e acusa FMI de ter 'más intenções'

Tiro de raspão causou ferida de 2 cm em orelha de Trump, diz ex-médico da Casa Branca

Trump diz que 'ama Elon Musk' em 1º comício após atentado

Israel bombardeia cidade do Iêmen após ataque de rebeldes huthis a Tel Aviv

Mais na Exame