Goldman pode proibir serviços de chat usados por operadores

Conversas internas podem acabar sendo alvo de intensas investigações, publicou o Wall Street Journal

24 Jan - O Goldman Sachs pode impedir operadores de usarem certos serviços de mensagens instantâneas para proteger conversas internas que podem acabar sendo alvo de intensas investigações, publicou o Wall Street Journal.

Como parte da nova política, o Goldman não permitirá serviços de mensagens instantâneas oferecidos por Bloomberg, Yahoo, AOL e outros fornecedores terceiros incluindo Pivot, unidade do CME Group, publicou o jornal, citando um esboço de memorando.

A medida acontece depois que Goldman Sachs, JPMorgan Chase e Deutsche Bank proibiram seus operadores de usarem salas de bate-papo online.

As salas têm sido alvo de autoridades que investigam manipulação em mercados de câmbio e da taxa de juros interbancária de Londres, conhecida como Libor. As investigações já custaram aos bancos bilhões de dólares em acordos.

Operadores de bancos e instituições financeiras frequentemente se comunicam por serviços online de terceiros como Bloomberg e Thomson Reuters.

Recentemente, Goldman, JPMorgan e seis outros bancos concordaram em aderir a uma nova rede de mensagens instantâneas da Markit e Thomson Reuters para conectarem diferentes sistemas de mensagens.

Representantes do Goldman não puderam ser contatados pela Reuters fora do horário comercial dos Estados Unidos.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.