ESG

França vai proibir embalagens plásticas em frutas e vegetais

Estima-se que 37% de todas as frutas e vegetais vendidos na França são vendidos atualmente com embalagens de plástico

Uma lista de cerca de 30 frutas e vegetais sujeitos às alterações foi publicada pelo Ministério do Meio Ambiente (Rebeca Mello/Getty Images)

Uma lista de cerca de 30 frutas e vegetais sujeitos às alterações foi publicada pelo Ministério do Meio Ambiente (Rebeca Mello/Getty Images)

DR

Da Redação

Publicado em 13 de outubro de 2021 às 08h04.

Última atualização em 13 de outubro de 2021 às 08h17.

A França vai proibir as embalagens plásticas de quase todas as frutas e vegetais para reduzir a quantidade de lixo. O governo disse que espera evitar o uso de mais de um bilhão de embalagens plásticas por ano a partir de 2022, quando a lei entrar em vigor.

  • Fique por dentro das principais notícias do Brasil e do mundo. Assine a EXAME

Uma lista de cerca de 30 frutas e vegetais sujeitos às alterações foi publicada. Frutas que são vendidas já cortadas, assim como um número limitado de frutas e vegetais delicados ainda podem ser vendidos em embalagens de plástico por enquanto, mas serão eliminadas no final de junho de 2026.

“Usamos uma quantidade absurda de plástico descartável em nossa vida diária. A lei da economia circular visa reduzir o uso de plástico descartável e impulsionar sua substituição por outros materiais ou embalagens reutilizáveis ​​e recicláveis ​​”, disse o Ministério do Meio Ambiente.

Estima-se que 37% de todas as frutas e vegetais vendidos na França são vendidos atualmente com embalagens de plástico.

A proibição de embalagens faz parte de um programa governamental para eliminar o plástico. Em 2021, a França proibiu canudos, copos e talheres de plástico, bem como caixas de isopor para viagem.

Acompanhe tudo sobre:AlimentosFrançaFrutasLegumesPlásticos

Mais de ESG

Diretor do FBI questiona se Trump foi atingido por bala ou estilhaço

Eleições nos EUA: Trump está à frente de Kamala em 4 estados decisivos, diz pesquisa

Nuvens de fumaça tomam conta de ruas em Londres após incêndio próximo à Catedral de São Paulo

Chanceleres do Brasil e da Colômbia se reúnem hoje para falar sobre eleição na Venezuela

Mais na Exame