Mundo

Fim da tensão? EUA e China se comprometem em fortalecer relações comerciais

Os recentes ataques chineses a empresas de consultoria americanas sem grandes explicações e restrições dos EUA às exportações de tecnologia de semicondutores chineses têm elevado as tensões entre os dois países

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 26 de maio de 2023 às 16h29.

Última atualização em 26 de maio de 2023 às 16h34.

A secretária do Comércio dos Estados Unidos, Gina Raimondo, e o ministro do Comércio da China, Weng Wentao, se mostraram preocupados com as tensões políticas e econômicas entre os dois países. Após encontro entre as lideranças, ambos se comprometeram a fortalecer os intercâmbios em questões comerciais entre as nações.

Os recentes ataques chineses a empresas de consultoria americanas sem grandes explicações e restrições dos EUA às exportações de tecnologia de semicondutores chineses têm elevado as tensões entre os dois países, que já eram altas por conta de disputas territoriais chinesas com Hong Kong. De acordo com comunicado do escritório de Raimondo, esses temas foram levantados na reunião.

Os dois governos ainda não retomaram as negociações sobre a guerra tarifária desencadeada pelo aumento das tarifas de importação ao longo do governo Trump e ainda não abordadas por Joe Biden.

O ministro do Comércio da China continua nos EUA para uma reunião em Detroit do Fórum de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico.

Acompanhe tudo sobre:Estados Unidos (EUA)China

Mais de Mundo

Três pontos para prestar atenção na Convenção Republicana, que começa segunda

Argentina declara Hamas como 'organização terrorista internacional'

Para Rússia, mísseis dos EUA na Alemanha transforma capitais europeias em 'vítimas potenciais'

Esquerda francesa enfrenta impasse para nomear primeiro-ministro; entenda

Mais na Exame