EUA criam 192 mil postos de trabalho em fevereiro

O setor privado ainda está em ritmo insuficiente para trazer a taxa de desemprego para o nível anterior ao da recessão no país

São Paulo – O mercado de trabalho dos Estados Unidos criou 192 mil vagas em fevereiro, segundo informou hoje o Departamento do Trabalho. O resultado ficou levemente abaixo da previsões dos analistas, que apontavam a criação de 200 mil vagas no mês passado. O setor privado gerou 222 mil novas vagas de trabalho em fevereiro, o maior número desde abril de 2010. Em janeiro, o número de vagas subiu 63 mil, sendo que o dado foi revisado ante a criação de 36 mil vagas calculada anteriormente.

O setor privado está criando emprego há mais de um ano, mas ainda em ritmo insuficiente para trazer a taxa de desemprego para o nível anterior ao mais recente período de recessão nos EUA. O setor de construção foi o que mais contratou no setor privado em fevereiro, abrindo 33 mil vagas no mês passado. O setor de manufatura gerou 33 mil empregos. O setor público, por sua vez, cortou 30 mil vagas.

O relatório do Departamento do Trabalho mostra ainda que 43,9% dos americanos – ou 6 milhões de pessoas – estavam sem emprego por mais de seis meses até fevereiro. A média de ganho por hora para todos os trabalhadores subiu US$ 0,01, para US$ 22,87. A média de semanas trabalhadas no setor privado ficou inalterada em fevereiro, em 34,2 horas.

Taxa de desemprego

A taxa de desemprego nos EUA recuou para 8,9% em fevereiro, ante 9% em janeiro. Esta foi a primeira vez que a taxa ficou abaixo de 9% desde abril de 2009. A previsão dos economistas era de 9 1%. As informações são da Dow Jones.