Mundo

Etanol aditivado chega hoje aos postos de SP

Produto desenvolvido pela Shell e testado pelo Instituto Mauá de Tecnologia apresenta capacidade de limpeza de 46%, em comparação ao etanol comum

Etanol aditivado estará disponível em 500 estabelecimentos até o fim do ano, segundo a Shell (divul/Divulgação)

Etanol aditivado estará disponível em 500 estabelecimentos até o fim do ano, segundo a Shell (divul/Divulgação)

Gabriela Ruic

Gabriela Ruic

Publicado em 10 de outubro de 2010 às 03h37.

São Paulo - A partir de hoje paulistanos proprietários de carro flex poderão abastecer seus automóveis com uma versão aditivada do etanol de cana-de-açúcar. Com um investimento que chegou a cifra dos 20,5 milhões de reais em desenvolvimento e pesquisa, a Shell irá, até o fim de maio, distribuir o combustível para 50 postos de gasolina na Capital.

A empresa deve expandir, até agosto, a comercialização do etanol aditivado também para  cidades no interior do estado e para o Rio de Janeiro e Bahia. A estimativa é que a companhia feche 2010 com 500 estabelecimentos vendendo o novo combustível, chamado de Shell V-Power Etanol.

Números da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores apontam que 90% dos automóveis vendidos atualmente são do tipo de flex. São Paulo e Rio de Janeiro respondem por 70% do comércio de biocombustível no país, segundo dados da companhia. Ainda de acordo com a Shell, a gasolina corresponde, atualmente, por 59% das vendas, contra 41% de etanol.

Para facilitar a identificação dos postos de gasolina que já comercializam o combustível, a Shell irá, a partir de agosto, iniciar uma intensa campanha de marketing e sinalização dos estabelecimentos.

Acompanhe tudo sobre:BiocombustíveisCombustíveisCommoditiesEmissões de CO2EmpresasEnergiaEtanolIndústria do petróleoShell

Mais de Mundo

'A defesa da democracia é mais importante do que qualquer título', diz Biden em discurso

Governo Lula se diz irritado com falas de Maduro, mas evita responder declarações

Netanyahu discursa no Congresso americano sob protestos de rua e boicote de dezenas de democratas

Em discurso a irmandade negra, Kamala pede ajuda para registrar eleitores e mobilizar base a votar

Mais na Exame