Estamos de cara nova! E continuamos com o conteúdo de qualidade.
Nova Exame

Esse bolinho é uma ameaça capitalista para a Coreia do Norte

A Choco Pie era tão valorizada pelos norte-coreanos que se tornou uma espécie de moeda no mercado negro, mas foi banida pelo governo

São Paulo - Na visão do governo norte-coreano, até um delicioso bolinho de chocolate pode ser uma ameaça ao regime comunista. As Choco Pies - bolinhos de chocolate recheados de marshmallow - eram tão populares na Coreia do Norte que se tornaram até uma espécie de moeda no mercado negro.

Segundo o jornal inglês The Telegraph, o doce é tão valorizado pelos norte-coreanos que uma fábrica o usava para pagar seus empregados: eles vendiam os bolinhos e com o (bom) dinheiro que ganhavam, podiam comprar outras coisas.

Mas a alegria durou pouco, o governo norte-coreano achou que essa valorização de um bem capitalista era uma ameaça e proibiu que as fábricas usassem a guloseima para pagar os funcionários.

Para não deixar os vizinhos sem seu doce preferido - e também para protestar contra a ditadura norte-coreana -, ativistas sul-coreanos simplesmente enviaram 50 balões carregando 10 mil Choco Pies para o lado norte-coreano da fronteira. 

A tática já havia sido utilizada por eles para mandar "conhecimento do mundo" para os vizinhos em panfletos e dispositivos USB. 

(Wikimedia Commons)

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também