Egito: militares anuncia plebiscito sobre continuidade no poder

Junta que governa o país disse que deixará o comando do Egito se essa for a vontade da população

Cairo – O presidente do Conselho Supremo das Forças Armadas do Egito, Mohammed Hussein Tantawi, anunciou nesta terça-feira que será realizado um plebiscito para que a população decida se quer que os militares abandonem o poder.

‘Estamos dispostos a entregar imediatamente a responsabilidade se o povo assim demonstrar em um plebiscito popular’, disse Tantawi, sem oferecer mais detalhes, pouco antes do final de seu discurso à nação.

O marechal Tantawi reafirmou que a Junta Militar tem a intenção de realizar eleições presidenciais antes de julho de 2012, e de manter o pleito legislativo para a data prevista, ou seja, a partir da próxima segunda-feira.

‘Não buscamos a Presidência, e as Forças Armadas rejeitam qualquer tentativa de afetar sua reputação’, destacou.

Além disso, acusou ‘alguns’, sem dar nomes, de tentar levar a Junta Militar ao confronto, mas garantiu que a autoridade militar foi ‘paciente’ e que exerceu o autocontrole ao máximo.

‘Nunca tomamos decisões políticas unilaterais, sempre consultamos os poderes políticos. Desde o começo iniciamos um processo político’ para entregar o poder a uma autoridade civil, insistiu.

As palavras de Tantawi foram recebidas com gritos de ‘fora, fora’ na praça Tahrir, onde dezenas de milhares de manifestantes exigem a saída imediata dos generais. 

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.