Mundo
Acompanhe:

No Egito, 16 morrem em manifestação pró-Mursi

Pelo menos 16 pessoas foram mortas e outras 200 feridas, na madrugada desta quarta-feira (hora local), quando homens não identificados atacaram partidários de Mursi

Manifestantes pró e anti-Mursi voltaram a mobilizar multidões na terça-feira, na véspera do fim do ultimato dado pelo Exército para a renúncia do presidente (REUTERS/Mohamed Abd El Ghany)

Manifestantes pró e anti-Mursi voltaram a mobilizar multidões na terça-feira, na véspera do fim do ultimato dado pelo Exército para a renúncia do presidente (REUTERS/Mohamed Abd El Ghany)

D
Da Redação

2 de julho de 2013, 23h05

Cairo - Pelo menos 16 pessoas foram mortas e outras 200 ficaram feridas, na madrugada desta quarta-feira (hora local), quando homens não identificados atacaram um grupo de partidários do presidente egípcio, Mohamed Mursi, no Cairo, anunciou o Ministério da Saúde.

Esse ataque aconteceu nos arredores da Universidade do Cairo, acrescentou o Ministério.

Manifestantes pró e anti-Mursi voltaram a mobilizar multidões na terça-feira, na véspera do fim do ultimato dado pelo Exército para a renúncia do presidente.