Economia do Japão encolhe 0,3% no 4o tri

Analistas esperam, no entanto, uma recuperação neste ano, com exportações mais fortes para a China

Tóquio - A economia do Japão encolheu ligeiramente no último trimestre de 2010, mas analistas esperam uma recuperação neste ano, com exportações mais fortes para a China e outras partes da Ásia ofuscando a fraqueza da demanda doméstica.

Os dados confirmam que o Japão perdeu para a China o lugar de segunda maior economia do mundo, e destacam a dependência cada vez maior de Tóquio do vizinho gigante, que compra quase um quinto das exportações japonesas.

O Produto Interno Bruto (PIB) do Japão encolheu 0,3 por cento no quarto trimestre em relação ao anterior, pouco menos que a queda de 0,5 por cento prevista pelos mercados, mas ainda a primeira contração em cinco trimestres.

A contração anualizada foi de 1,1 por cento. Analistas culpam a redução do consumo após o fim, em setembro, de incentivos do governo a carros de baixa emissão de carbono.

Os dados mostram que a economia japonesa é a mais fraca entre as nações desenvolvidas, comparada ao crescimento anualizado de 3,2 por cento nos Estados Unidos no mesmo trimestre. Números que serão divulgados na terça-feira devem mostrar uma leve expansão na zona do euro.

O investimento privado no Japão subiu 0,9 por cento na comparação trimestral, menos que o ganho de 1,5 por cento registrado entre julho e setembro.

Analistas disseram que a alta dos gastos de capital pode não levar a um gasto maior do consumidor, com as empresas relutantes para aumentar os salários devido à competição mundial.

O fim de incentivos do governo a eletrodomésticos com baixo consumo de energia também pesou sobre o consumo, que caiu 0,7 em relação ao trimestre anterior, quando o consumo cresceu 0,9 por cento.

A demanda externa, ou exportações líquidas, tiraram 0,1 ponto percentual do PIB, com a alta do iene frente ao dólar prejudicando as exportações no período.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.