Dilma: debate na TV ajudará `através do contraste de posições`

A candidata voltou a declarar que está sendo vítima de uma campanha caluniosa

São Paulo - A candidata do PT à Presidência , Dilma Rousseff, afirmou neste domingo que o debate na TV desta noite, que marca o primeiro encontro dos dois presidenciáves no segundo turno, ajudará o eleitor a votar "através do contraste das posições."

   "(A  expectativa ) é que façamos um debate de alto nível,  esclarecedor e que  fiquem claras as posiçoes de cada um... Vai ser mais  fácil que o  eleitor possa ver através do contraste das posições em quem  votar",  disse Dilma a jornalistas em São Paulo, onde visitou a 29 Bienal  de  Artes.</p>       <p>Dilma não quis comentar a pesquisa divulgada na  véspera, em que  ela aparece sete pontos à frente do opositor José Serra  (PSDB) , uma  diferença menor do que antes da realização da primeira  rodada de votação  .</p>       <p>"Eu não comento pesquisa, porque  pesquisa é retrato do momento",  afirmou. A pesquisa Datafolha,  realizada na sexta-feira e publicada no  sábado pelo jornal Folha de  S.Paulo, mostrou Dilma com 48 por cento das  intenções de voto contra 41  de Serra.</p>       <p>Considerando os votos válidos, que excluem branco, nulos e indecisos, Dilma tem 54 por cento contra 46 por cento de Serra.</p>       <p>Na  última pesquisa, realizada dias 1 e 2 de outubro, quando  perguntados  sobre um eventual segundo turno entre Dilma e Serra, a  petista tinha 52  por cento das intenções de voto contra 40 por cento do  tucano.</p>       <p>O  voto religioso tem sido apontado como um dos responsáveis por  impedir a  vitória de Dilma já no primeiro turno, como era indicado por  algumas  pesquisas. Antes do início da disputa pelo Planalto, ela havia   declarado ser favorável à legalização do aborto, mas manifestou-se de   forma contrária à liberação da prática durante a campanha, o que tem   gerado críticas à petista. Ela, no entanto, negou ser favorável ao   aborto, que classificou de "uma violência contra a mulher" em debate   realizado por entidades católicas no primeiro turno.</p>       <p>Ao ser perguntada se o eleitorado do país pode ser considerado conservador, a candidata destacou a tolerância do brasileiro.

"O eleitorado brasileiro tem uma característica fundamental, ele é generoso", disse. "O Brasil tem uma tradição de tolerância. Criar clima de guerra religiosa no Brasil é um absurdo", acrescentou.

 

    <hr>                                     <p class="pagina">A candidata voltou a declarar que está sendo vítima de uma campanha caluniosa.</p>         "Eu  fui acusada de coisas que eu jamais pensei ser. Eu fui  acusada, por  exemplo, de ... aquela acusação da Guerra Fria dos anos  50...quando  você queria acusar uma pessoa, você falava que ela comia  criancinha",  disse Dilma. "Eu jamais esperei escutar uma coisas dessas e  escutei",  acrescentou.</p>         <p>Dilma e Serra participam na noite domingo de  debate na TV  Bandeirantes, que marca o primeiro encontro dos dois  candidatos depois  do primeiro turno.</p> <p>Leia mais notícias sobre <a href="http://portalexame.com/noticias-sobre/eleicoes-20101.shtml">Eleições          2010</a></p> <p>Siga as notícias de <a href="http://twitter.com/EXAME_eleicoes">Eleições  2010 no Twitter</a></p> <p>

 

    <hr>                                 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.