Déficit fiscal da China será maior em 2013

O déficit orçamentário pode aumentar para cerca de 2% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2013, da meta de 1,5% em 2012, informou o diretor do Instituto Jia Kang

Pequim – A China terá um déficit fiscal maior este ano porque o aumento dos gastos do governo e reformas de impostos vão reduzir o crescimento da arrecadação dos Estados, informou hoje o Instituto de Pesquisa para Ciência Fiscal do Ministério das Finanças.

O déficit orçamentário pode aumentar para cerca de 2% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2013, da meta de 1,5% em 2012, informou o diretor do Instituto Jia Kang. Em conferência sobre a economia Jia não forneceu dados absolutos para o déficit deste ano, embora ele tenha considerado que pode ficar maior do que os 800 bilhões de yuans (US$ 127 bilhões) do ano passado.

O pesquisador não fez comentários sobre áreas específicas para gastos ou arrecadação, mas o governo central já elevou seus gastos com infraestrutura, como forma de expandir o crescimento menos robusto em meio à desaceleração da economia global.

A China também pediu a redução da lacuna entre os ricos e os pobres, e isso sugere gastos maiores em uma ampla gama de serviços sociais este ano. Pequim também está tentando reduzir o peso do imposto para suas empresa que estão enfrentando dificuldades domésticas e nas exportações. Em 2012, Pequim expandiu o uso do imposto de valor agregado em substituição ao aumentos dos impostos para as empresas. As informações são da Dow Jones.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

ATENÇÃO: Mudança na sua assinatura da revista EXAME. A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos apenas uma edição por mês. Saiba mais