Covid-19 coloca sistema de saúde chileno perto do limite, diz presidente

Nas últimas 24 horas foram registrados 3.709 novos casos e 45 mortes no Chile por coronavírus

O coronavírus colocou o sistema de saúde do Chile "próximo ao limite", declarou o presidente Sebastián Piñera neste domingo, com hospitais trabalhando em sua capacidade máxima por conta de um aumento sustentado dos casos e do número de mortes que já ultrapassou 700.

"Estamos muito conscientes de que o sistema de saúde é muito exigido, muito exigido, muito sobrecarregado. Ontem, ouvi alguns especialistas que disseram que estamos 'muito próximos do limite': é verdade, estamos  próximos do limite", disse Piñera durante a inauguração de um hospital de campanha no sul da capital chilena, com 100 leitos para cuidar dos infectados.

Piñera afirmou que isso ocorre porque "tivemos um aumento muito grande na demanda por leitos de tratamento intensivo" nos hospitais chilenos, cujas unidades de terapia intensiva apresentam uma taxa de 85% de ocupação.

A disseminação sustentada do vírus continuou a bater recordes preocupantes neste domingo no Chile: 3.709 novos casos foram registrados e 45 pessoas morreram nas últimas 24 horas, elevando a 69.102 o total de infectados e a 718 o número de mortos desde 3 de março, quando o primeiro infectado foi confirmado no país.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.