Corte da Colômbia aprova plebiscito para acordo com as Farc

Os negociadores do presidente colombiano, Juan Manuel Santos, e do líder das Farc disseram que irão acatar a consulta popular

Bogotá - Uma alta corte da Colômbia decidiu na segunda-feira a favor da realização de um plebiscito para aprovar um acordo de paz sendo negociado com os rebeldes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e cuja meta é encerrar cinco décadas de guerra.

Os negociadores do presidente colombiano, Juan Manuel Santos, e do líder das Farc disseram que irão acatar a consulta popular, que pode aceitar ou rejeitar os entendimentos obtidos ao longo de quase quatro anos de negociações.

Um acordo de paz definitivo pode ser assinado em questão de semanas, e a votação ser realizada até o final do ano.

A decisão da corte constitucional permitirá que os acordos sejam aprovados por 13 por cento, ou 4,4 milhões de votos, do eleitorado, ao qual o plebiscito submeterá uma única pergunta. Cerca de 33 dos quase 49 milhões de habitantes da Colômbia estão habilitados a votar.

A escolha de Santos de pedir aos colombianos que respondam a uma pergunta somente, um sim ou não, desencadeou críticas consideráveis, especialmente do ex-presidente e hoje senador opositor Álvaro Uribe, que argumentou que isso não permite aos eleitores rejeitarem aspectos específicos do acordo de paz.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.