Corpo do ex-líder palestino Yasser Arafat é exumado

Especialistas suíços e franceses analisam as causas de sua morte, sobre a qual paira a hipótese de envenenamento

Ramala - Os restos mortais do histórico líder palestino Yasser Arafat foram exumados nesta terça-feira para que uma equipe de especialistas suíços e franceses possa determinar as causas de sua morte, sobre a qual paira a hipótese de envenenamento.

O corpo foi desenterrado do mausoléu localizado dentro do complexo de Muqata, em Ramala, às 8h05 locais (4h05 de Brasília), disseram à Agência Efe fontes oficiais palestinas.

Também participa dos trabalhos para esclarecer as circunstâncias do falecimento de Arafat uma delegação russa que supervisionará o processo.

Taufik Tiraui, presidente da comissão criada pela Autoridade Nacional Palestina (ANP) para investigar as causas da morte de Arafat, ocorrida em 2004, antecipou no último fim de semana que o procedimento para a exumação do cadáver e as pesquisas in situ são realizados de acordo com a "soberania palestina".

"Há um acordo entre os palestinos e as diferentes partes", disse o ex-chefe dos serviços de inteligência da ANP, que explicou que a equipe judicial francesa a cargo do caso se ocupará da investigação no terreno, mas que "só a Promotoria palestina dará informações ao povo".


Além de exumar o cadáver, os pesquisadores franceses irão recuperar roupas de Arafat e interrogarão as pessoas que trabalharam e estiveram em contato com ele entre 1º de janeiro e 28 de outubro de 2004, entre elas seus médicos.

A morte de Arafat foi denunciada em julho passado a um tribunal da cidade francesa de Nanterre por sua viúva, Suha, depois que um instituto científico suíço, com a ajuda da rede de televisão "Al Jazeera", descobriu restos de polônio-210 em algumas das roupas e dos utensílios privados do líder palestino.

Trata-se de um material altamente radioativo que apareceu em quantidades anormais e, se for confirmado que o cadáver também as absorveu, pode ser um indício quase conclusivo de que o líder palestino foi envenenado.

Arafat faleceu em um hospital militar próximo a Paris em 11 de novembro de 2004, após várias semanas de agonia em Ramala. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.