Coreia do Sul combaterá dependência de smartphones

O problema afeta 25% dos jovens

Seul - O governo da Coreia do Sul anunciou nesta segunda-feira novas medidas para combater a dependência dos smartphones no país, após uma pesquisa revelar que mais de 25% dos adolescentes apresenta sintomas de dependência os aparelhos.

Mais de um quarto dos adolescentes apresentou ano passado sintomas de abstinência com a falta de acesso aos seus telefones, número que é mais do que o dobro do registrado na última pesquisa, 11,4% em 2011.

Além disso, 11,8% dos sul-coreanos entre 10 e 54 anos usaram seus smartphones por 5,4 horas diárias em média em 2013, apontou a pesquisa do Ministério de Ciência e Tecnologia de Seul, que classificou este segmento como grupo em "risco de dependência".

A média de uso do "smartphone" entre as mais de 15 mil pessoas questionadas em um dos países tecnologicamente mais avançados do mundo é de 4,1 horas diárias.

O governo sul-coreano acredita que este fenômeno pode gerar um impacto negativo no cotidiana, especialmente entre os jovens, e que isto afetaria em último caso a economia do país.

Diante dos resultados o Ministério de Ciência e Tecnologia prometeu novas medidas como a implantação de programas obrigatórios de prevenção nos jardins de infância e centros de ensino em todos os níveis.

E revelou os planos de estabelecer centros de pesquisa nas principais cidades do país para combater o problema e oferecer serviços de consulta aos cidadãos.

Aproximadamente 72% dos sul-coreanos de todas as idades possuíam em 2013 algum tipo de aparelho inteligentes, significativamente maior que os 31,3% de 2011.

De todo o tempo que os usuários dedicam aos seus smartphones, 40,6% corresponde ao uso de aplicativos de mensagem móvel, 17,6% à leitura de notícias e 8,3% a jogos online, mostrou a pesquisa. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.