Mundo

Confucionismo: a filosofia de Confúcio e seus princípios morais

Fundado pelo filósofo chinês Confúcio, por volta do século V a.C. e, por mais de dois mil anos, foi a principal doutrina da China

 (MonicaNinker/Thinkstock)

(MonicaNinker/Thinkstock)

China2Brazil
China2Brazil

Agência

Publicado em 24 de maio de 2023 às 18h02.

O confucionismo foi fundado pelo filósofo chinês Confúcio, por volta do século V a.C. e, por mais de dois mil anos, foi a principal doutrina da China.

Confúcio nasceu na província de Lu, na província de Shandong, durante um período de mudanças sociais e políticas tumultuadas conhecidas como Período das Primaveras e Outonos.

Considerado um guia espiritual e uma figura filosófica que instrui seus seguidores a buscar a harmonia em suas vidas, Confúcio se dedicou ao estudo e à reflexão sobre os problemas sociais e políticos de sua época, buscando soluções para promover a estabilidade e a harmonia na sociedade.

Os ensinamentos de Confúcio foram registrados principalmente no livro “Analectos”, compilado por seus discípulos após sua morte. Esses ensinamentos giram em torno de princípios éticos e morais, que se tornaram a base do confucionismo.

Confúcio acreditava que a chave para uma sociedade saudável e harmoniosa estava na prática do Ren (humanidade) e na busca pela virtude. Ele enfatizou a importância das relações humanas e da conduta adequada, tanto em termos de rituais e etiqueta (Li) quanto de valores como lealdade (Zhong), reciprocidade (Shu) e reverência filial (Xiao).

Além disso, Confúcio defendia a ideia de que um governante deveria ser um exemplo moral para o povo e governar com benevolência e justiça. Ele enfatizava a importância da educação (Wen) para o desenvolvimento das virtudes e aprimoramento do caráter, assim como o equilíbrio entre sabedoria e coragem (Wu).

Após sua morte, seus ensinamentos foram transmitidos por seus seguidores e alcançaram a base da filosofia confuciana. Ao longo dos séculos, o confucionismo exerceu uma influência significativa na China, moldando a cultura, a ética e a política do país. E influenciou na formação cultural de outros países, como o Japão e a Coreia.

Durante a dinastia Han (206 aC – 220 dC), o confucionismo tornou-se a ideologia oficial do Estado e influenciou fortemente o sistema educacional e a burocracia imperial. Os exames imperiais, ensinamentos nos ensinos confucianos, foram alcançados para selecionar funcionários públicos competentes.

Ao longo da história, o confucionismo passou por diferentes interpretações e crenças, mas continuou a ser uma força cultural e filosófica importante na China. Mesmo com o desenvolvimento de outras correntes filosóficas e ideológicas políticas, o confucionismo ainda exerce uma influência significativa no pensamento chinês contemporâneo e na sociedade chinesa.

Veja abaixo os fundamentos-chave do confucionismo:

1 – Ren (仁)

O conceito central do confucionismo é o “Ren”, que pode ser traduzido como humanidade, bondade, benevolência ou virtude. O Ren enfatiza a importância das relações humanas e o tratamento adequado dos outros. Ele busca cultivar qualidades como empatia, respeito, cortesia e responsabilidade.

2 – Li (礼)

O “Li” refere-se aos rituais e etiquetas adequados que regem a conduta social. Ele abrange uma ampla gama de práticas, desde rituais religiosos até regras de etiqueta cotidianas. O Li desempenha um papel fundamental na manutenção da ordem social e na promoção da harmonia entre as pessoas.

3 – Xiao (孝)

O “Xiao” representa a reverência filial e o respeito pelos pais e idosos. É considerado um dever fundamental dos filhos cuidar e obedecer aos seus pais, bem como honrar os ancestrais. O respeito pela autoridade e pela autoridade familiar é uma característica importante do confucionismo.

4 – Junzi (君子)

O “Junzi” refere-se ao homem nobre ou ao cavaleiro virtuoso. É uma figura ideal que busca a excelência moral e intelectual, adotando uma postura ética em todos os aspectos da vida.
5 – Zhong (忠) e Shu (恕)

O “Zhong” significa lealdade e o “Shu” representa a reciprocidade. Esses princípios são enfatizados como valores essenciais nas relações sociais. A lealdade é vista como uma virtude fundamental para o bem-estar da comunidade, enquanto a reciprocidade enfatiza tratar os outros da maneira que gostariam de ser tratados.

6 – Wen (文) e Wu (武)

O “Wen” refere-se à cultura e à educação, enquanto o “Wu” refere-se à força militar e habilidades físicas. O confucionismo enfatiza a importância de equilibrar a educação intelectual e moral com a capacidade de defender a justiça e a ordem, buscando um equilíbrio entre sabedoria e coragem.

Quer saber mais sobre a cultura da China? Leia também: Moda chinesa é reflexo da história e cultura do país.

Imagem principal: ErikaWittlieb/ Pixabay

Acompanhe tudo sobre:ChinaFilosofia

Mais de Mundo

Sob pressão para desistir de reeleição, Biden tenta usar reunião da Otan para mostrar força

Mujica vive 'momento mais difícil' de tratamento para câncer, afirma sua esposa

Petro pede grande mobilização de camponeses para promover reforma agrária

Terceiro caso humano de peste bubônica é confirmado nos Estados Unidos

Mais na Exame