Companhia petrolífera Repsol começa a retirar funcionários da Líbia

Presente na Líbia há 40 anos, Repsol trabalha na evacuação de seus 70 funcionários e familiares presentes no país
Campo de extração petrolífera da Repsol: descoberta em Santos tem "alta qualidade" (Wikimedia Commons)
Campo de extração petrolífera da Repsol: descoberta em Santos tem "alta qualidade" (Wikimedia Commons)
D
Da RedaçãoPublicado em 21/02/2011 às 20:57.

Madri - A Repsol começou nesta segunda-feira a evacuar seus funcionários da Líbia perante os crescentes distúrbios no país norte-africano, da mesma forma que fizeram outras grandes petrolíferas.

Fontes da companhia se limitaram a assinalar que a prioridade atualmente é garantir a "segurança" dos trabalhadores e seus parentes no país, cerca de 70 pessoas no total, mas outras fontes disseram à Agência Efe que alguns empregados já estão sendo retirados.

A multinacional está presente no país norte-africano desde a década de 1970.

Grandes petrolíferas como Total, Eni, BP e Statoil, assim como grandes empresas presentes na Líbia, começaram a repatriar seus trabalhadores estrangeiros no país.

A situação na Líbia se deteriorou nas últimas 48 horas, durante os protestos contra o regime de Muammar Kadafi, nos quais morreram mais de 200 pessoas, segundo a organização Human Rights Watch.