Comissão da Verdade deve ser prioridade, diz ministra

Maria do Rosário fez afirmação após reunião com a presidente Dilma, no Palácio do Planalto

Brasília - Após se reunir com a presidente Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto, a ministra-chefe da Secretaria dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, declarou que o governo não está estipulando prazo para que o Congresso aprove a Comissão da Verdade. "O ritmo de votações depende do Congresso, o grau de celeridade depende do Congresso", disse a ministra, observando, no entanto, que "a expectativa do governo é que o Congresso trabalhe com prioridade em relação a essa matéria, mas que a coloque dentro do seu ritmo, como uma agenda de interesse nacional".

Maria do Rosário fez questão de ressaltar que "a Comissão da Verdade não está sendo tratada como uma questão de governo ou oposição, é tratada como uma questão da democracia do Brasil, de fortalecimento das instituições, da sociedade e dos movimentos". Para ela, o assunto "não está dividindo oposição e governo, porque é uma questão de interesse do País". Ela lembrou ainda que as lideranças de todos os partidos já avalizaram o texto e que este foi um diálogo construído ao longo de dois anos. "É um acordo nacional pela democracia", completou.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.