Combatam coronavírus e crise climática simultaneamente, diz Greta Thunberg

Durante evento do Dia da Terra, a ativista afirmou que emergência ambiental continua apesar das ações coordenadas para enfrentar o surto de coronavírus
 Greta Thunberg: 50º Dia da Terra foi celebrado com eventos virtuais por conta da pandemia de coronavírus (Getty Images/Johanna Geron)
 Greta Thunberg: 50º Dia da Terra foi celebrado com eventos virtuais por conta da pandemia de coronavírus (Getty Images/Johanna Geron)
Por ReutersPublicado em 22/04/2020 09:42 | Última atualização em 22/04/2020 09:42Tempo de Leitura: 2 min de leitura

As pessoas precisam enfrentar a pandemia de coronavírus e a crise climática simultaneamente, disse a ativista climática sueca Greta Thunberg em um evento do Dia da Terra nesta quarta-feira.

Thunberg, que conquistou fama aos 15 anos quando começou a faltar à escola às sextas-feiras para protestar contra as emissões de carbono diante do edifício do Parlamento da Suécia, disse que as ações sincronizadas para enfrentar o surto de coronavírus não significam que a crise climática desapareceu.

"Hoje é o Dia da Terra, e isso nos lembra que o clima e a emergência ambiental continuam e que precisamos enfrentar a pandemia do corona... ao mesmo tempo em que enfrentamos a emergência climática e ambiental, porque precisamos enfrentar as duas crises ao mesmo tempo", disse Thunberg.

Participando de um evento transmitido pela internet para marcar o Dia da Terra, criado 50 anos atrás para enfatizar os desafios ambientais, ela disse que o surto de coronavírus significa que é mais importante do que nunca ouvir cientistas e outros especialistas.

"Isto serve para todas as crises, seja a crise do corona ou a crise climática que ainda continua e não está desacelerando, mesmo em um momento como este."

O ano passado foi o mais quente já registrado na Europa, o que ampliou uma série de anos excepcionalmente quentes provocados por níveis recordes de gases de efeito estufa na atmosfera, de acordo com um estudo divulgado no Dia da Terra.

A greve estudantil de Thunberg desencadeou um movimento global e transformou a jovem, hoje com 17 anos, no equivalente de uma celebridade ambiental.

Fundadora do movimento juvenil Sextas-Feiras pelo Futuro, Thunberg e seus apelos ardorosos de ação contra a mudança climática cativaram a imaginação de muitos jovens, mas incomodaram alguns líderes mundiais – como o presidente norte-americano, Donald Trump.

Em março, ela disse que provavelmente foi infectada com o coronavírus depois de viajar a países afetados, mas que seus sintomas eram brandos e que não havia sido examinada.