China se diz contra países estrangeiros receberem Dalai Lama

Obama e o Dalai Lama participaram de um café da manhã religioso anual em Washington na quinta-feira, onde Obama falou sobre a importância da liberdade religiosa

Pequim - O Ministério das Relações Exteriores da China disse nesta sexta-feira que é contra países estrangeiros receberem o Dalai Lama, após o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, saudar calorosamente o líder religioso budista, mas não se encontrar pessoalmente com ele, em um evento em Washington.

O porta-voz do ministério Hong Lei fez os comentários em pronunciamento diário a jornalistas, adicionando que a China é contra outros países interferirem em seus assuntos internos.

Obama e o Dalai Lama participaram de um café da manhã religioso anual em Washington na quinta-feira, onde Obama falou sobre a importância da liberdade religiosa.

Em fevereiro de 2014, Obama conversou em Washington com o ganhador do Nobel da Paz, que é considerado pela China um "lobo em pele de cordeiro". A conversa não agradou Pequim, que alertou que o encontro prejudicaria os laços entre os países.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.