China intensifica esforços no sudoeste após terremoto

Os tremores secundários e as dificuldades de acesso às zonas afetadas dificultavam o resgate dos desabrigados

Lushan - As operações de socorro na região sudoeste da China devastada no sábado por um terremoto se intensificaram nesta segunda-feira, mas os tremores secundários e as dificuldades de acesso às zonas afetadas dificultavam o resgate dos desabrigados.

O último balanço oficial de vítimas registrava 188 mortos, 25 desaparecidos e 11.500 feridos.

Mais de 48 horas depois do terremoto de 6,6 graus que sacudiu a província de Sichuan, uma das mais populosas da China, o acesso a alguns locais era possível apenas a pé, pois as estradas ainda não foram abertas à circulação de veículos ou estavam bloqueadas por diversos obstáculos.

Milhares de bombeiros e policiais trabalham na região. Voluntários, sem permissão das autoridades, procedentes de todo o país, congestionam as estradas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.