Mundo
Acompanhe:

China doa US$ 100 milhões a Cuba — entenda a transação

China concluiu neste sábado, 26, doação de US$ 100 milhões para Cuba

Diaz-Canel: presidente cubano teve conversas com a China sobre dívida e investimentos (AFP/AFP)

Diaz-Canel: presidente cubano teve conversas com a China sobre dívida e investimentos (AFP/AFP)

A
AFP

Publicado em 26 de novembro de 2022, 19h31.

A China doou cerca de 100 milhões de dólares a Cuba durante a visita oficial ao gigante asiático que o presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, acaba de concluir, anunciou neste sábado (26) o seu vice-primeiro-ministro, Alejandro Gil.

Receba em primeira mão as principais notícias que movimentam o Brasil e o mundo. Aproveite a Black Friday EXAME!

Durante as conversas oficiais que Díaz-Canel manteve, na sexta-feira (25), com o chinês Xi Jinping foi relatada “uma doação da parte chinesa a nosso país na ordem de 100 milhões de dólares", disse Gil em declarações transmitidas pela televisão cubana.

O também ministro da Economia ressaltou que este donativo será destinado a "prioridades" da economia da ilha, que enfrenta a sua pior crise econômica em três décadas, devido ao reforço do embargo dos Estados Unidos, em vigor desde 1962, e ao impacto da pandemia do coronavírus.

VEJA TAMBÉM: Brasil foi maior destino de investimentos da China em 2021 — e chineses prometem mais

A visita do presidente cubano à China faz parte de uma turnê internacional que também o levou à Argélia, Rússia e Turquia, com o interesse de fortalecer o crítico setor energético, que desde maio sofre com uma forte crise de geração de eletricidade, traduzida em apagões e escassez de combustível.

Gil informou que durante a visita os dois países assinaram “doze instrumentos jurídicos”, alguns dos quais “vinculados à reabertura de novos financiamentos” para investimentos chineses em Cuba.

Da mesma forma, acrescentou, as partes abordaram a "questão da dívida" que a ilha adquiriu durante "estes anos" com a China, cujo montante não foi divulgado.

VEJA TAMBÉM: Relação do Brasil com chineses é independente do governo, diz diretor do Conselho Empresarial Brasil-China

"Nosso presidente explicou a situação que estamos enfrentando, houve entendimento do lado chinês e vamos abordar posições para que possamos encontrar fórmulas mutuamente aceitáveis para ordenação e reestruturação de dívidas", acrescentou Gil.

A China é o segundo maior parceiro comercial da ilha, depois da Venezuela, e um forte aliado político.

Além disso, durante a visita de Díaz-Canel à Argélia, o presidente Abdelmadjid Tebboune anunciou a retomada do fornecimento de combustível a Cuba, a doação de uma usina de energia solar à ilha e o cancelamento dos juros da dívida cubana, cujo valor também não foi revelado.

Receba em primeira mão as principais notícias que movimentam o Brasil e o mundo. Aproveite a Black Friday EXAME!