Cerimônia pela morte de Mandela deve durar 12 dias

12 dias de celebrações, antes de um funeral de estado. Essas são as primeiras indicações de como deve ser a cerimônia pela morte de Nelson Mandela

Roma - 12 dias de celebrações, antes de um funeral de estado. Essas são as primeiras indicações de como deve ser a cerimônia pela morte do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela, que faleceu ontem (5) aos 95 anos de idade, após enfrentar durante meses problemas de saúde causados por uma infecção pulmonar. O jornal britânico The Guardian teve acesso a um documento do governo de Pretória com uma programação do enterro do Nobel da Paz de 1993. No entanto, ele foi redigido há algum tempo e ainda está sujeito a revisão.

Segundo o periódico, o evento é comparado ao funeral do papa João Paulo II em 2005, e pode começar ainda hoje, com a transferência do corpo a um mortuário, com escolta da polícia e uma possível transmissão ao vivo na televisão. A partir de amanhã, serão abertos "livros de condolências" em todas as representações diplomáticas do país no exterior, enquanto no quarto dia após a morte, iniciarão as visitas de "dignatários" à família de Madiba. No sexto, será realizada uma cerimônia comandada pelo atual presidente da África do Sul, Jacob Zuma, na presença de líderes de várias organizações, que será acompanhada por telões nas principais cidades do país, incluindo o bairro Soweto, em Johanesburgo.

O corpo de Mandela vai ser velado em Pretória por três dias, em um caixão com tampa de vidro. Já o funeral de estado deve acontecer no Union Buildings, residência oficial e sede do gabinete da Presidência do país, local onde ele tomou posse após vencer as primeiras eleições democráticas depois do fim do apartheid. A cerimônia contará com a presença de líderes do mundo inteiro. Segundo o canal ABC News, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, muito provavelmente irá ao evento. O Palácio do Planalto já confirmou que Dilma Rousseff estará na África do Sul.

De acordo com o The Guardian, após o ritual com os chefes de Estado, o corpo de Madiba será transferido em um avião militar para Qunu, seu vilarejo natal, localizado na província de Cabo Oriental, onde será enterrado.

O anúncio da morte de Mandela foi feito na noite de ontem por Jacob Zuma, em um emocionado discurso televisivo. Segundo ele, o ex-presidente faleceu "serenamente em sua casa em Johanesburgo". "Quero recordar, com simples palavras, a sua humildade e a sua grande humanidade pela qual o mundo inteiro terá imensa gratidão para sempre", disse o mandatário.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.