Cameron diz que é hora de iniciar bombardeio na Síria

Cameron foi derrotado em 2013 em uma votação sobre ataques aéreos contra as forças do presidente sírio, Bashar al-Assad

Londres - O primeiro-ministro britânico, David Cameron, disse a parlamentares nesta quinta-feira que é hora de o país se juntar aos ataques aéreos contra militantes do Estado Islâmico na Síria, argumentando que a Grã-Bretanha não pode "terceirizar a sua segurança para outros países".

Cameron foi derrotado em 2013 em uma votação sobre ataques aéreos contra as forças do presidente sírio, Bashar al-Assad, e agora precisa convencer vários legisladores de seu próprio partido, o Conservador, e alguns do oposicionista Partido Trabalhista para apoiarem sua causa, para conseguir o aval do Parlamento para a ação.

A Comissão dos Assuntos Externos do Parlamento criticou a extensão dos ataques aéreos para a Síria no início deste mês, dizendo que sem uma estratégia clara para derrotar os militantes e acabar com a guerra civil tal ação seria "incoerente".

Mas desde que o Estado Islâmico assumiu a responsabilidade pela morte de 130 pessoas em Paris, alguns parlamentares que estavam relutantes em lançar novos bombardeios na Síria têm passado a considerar que tais medidas são necessárias para proteger a Grã-Bretanha de ataques semelhantes.

"Não podemos nos dar ao luxo de ser capazes de esperar até que o conflito sírio seja resolvido antes de enfrentar o ISIL (Estado Islâmico, na sigla em inglês)", escreveu Cameron em uma resposta às acusações da comissão.

"É errado o Reino Unido terceirizar a sua segurança para outros países, e esperar que as tripulações de outras nações arquem com o peso e os riscos de golpear o ISIS na Síria para acabar com o terrorismo aqui na Grã-Bretanha", disse.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.