Bombardeios da Rússia na Síria matam 19 membros do EI

Os ataques contra a região de Al Karama, no leste da província de Al Raqqa, principal reduto do EI na Síria, mataram 15 membros da organização terrorista

Beirute - Pelo menos 19 membros do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) morreram nas últimas 24 horas na Síria devido aos bombardeios realizados pela Rússia, informou nesta terça-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Os ataques contra a região de Al Karama, no leste da província de Al Raqqa, principal reduto do EI na Síria, mataram 15 membros da organização terrorista. Os outros quatro perderam a vida durante a ofensiva aérea contra a cidade de Palmira, na província de Homs.

Segundo o Observatório, as Forças Aéreas da Rússia efetuaram 34 bombardeios em Al Karama e Palmira, onde também destruíram dois depósitos de armas dos extremistas e 12 veículos.

A Rússia iniciou no último dia 30 de setembro a intervenção aérea no território da Síria para combater o EI, segundo anunciaram fontes oficiais dos dois países.

No entanto, além dos alvos do EI, ativistas e opositores sírios denunciaram que Moscou também atacou posições civis e bases de organizações rebeldes contrárias ao regime de Bashar al Assad.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.