A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Arábia Saudita e Kuwait pedem que seus cidadãos deixem o Líbano

A tensão aumentou nos últimos dias entre Riad e Beirute depois que Saad Hariri renunciou ao cargo de primeiro-ministro do Líbano no sábado

Riad - A Arábia Saudita pediu nesta quinta-feira a seus cidadãos que estão visitando o Líbano ou que lá vivem para que deixem o país o mais rápido possível, segundo a agência de notícias estatal "SPA", e aconselhou aos que pretendem viajar para lá para que não o façam, após as acusações feitas contra Riad por seu suposto papel na crise política libanesa.

O Kuwait também fez os mesmos pedidos a seus cidadãos, de acordo com a agência de notícias estatal "Kuna", como uma medida preventiva.

A tensão aumentou nos últimos dias entre Riad e Beirute depois que Saad Hariri renunciou ao cargo de primeiro-ministro do Líbano no sábado, quando estava na Arábia Saudita, que é acusada por alguns grupos políticos no país vizinho de forçar esta saída do poder.

Hariri, que permanece em Riad desde a renúncia, se reuniu hoje com o embaixador da França, Francois Gouvette, e com o chefe da delegação da União Europeia, Michele Cervone d'Urso, segundo um comunicado, que dissipou assim os rumores sobre seu possível prisão domiciliar.

Quando renunciou, Hariri denunciou a preparação de um atentado contra ele e criticou a ingerência do Irã nos assuntos do Líbano, assim como ao grupo xiita libanês Hezbollah, ambos inimigos da Arábia Saudita.

Hariri assumiu o governo em outubro de 2016, graças a um pacto entre sua aliança política, a 14 de março, e a de 8 de março, dirigida pelo Hezbollah.

A renúncia ainda não foi aceita pelo presidente do Líbano, Michel Aoun, que espera o retorno de Hariri ao país para conhecer os motivos.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também