Alemanha registra forte aumento de imigrantes espanhóis e gregos

O departamento federal de estatística atribui a alta à crise da zona do euro

Berlim - O número de imigrantes da Espanha e da Grécia na Alemanha experimentou um forte aumento no primeiro semestre deste ano, segundo números do departamento federal de estatística, que atribui a alta à crise da zona do euro.

Com relação ao mesmo período do ano anterior, o aumento de cidadãos espanhóis que se mudaram para a Alemanha foi de 49%, com um total de 2,4 mil pessoas.

Já a alta de gregos disparou 84%, o que representa 4,1 mil pessoas, de acordo com esses dados.

O departamento de estatística apontou ainda que a supressão das limitações à livre circulação dentro da União Europeia (UE) teve como resultado um claro aumento de cidadãos procedentes da Polônia, Hungria, Eslováquia, Bulgária e Romênia.

O número total de imigrantes na Alemanha nesse semestre foi de 435 mil pessoas, o que representa um aumento de 19% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Desses, 62% procediam de outro Estado-membro da UE, enquanto 11% chegaram de países de fora do bloco europeu. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.