• BVSP 119.371,48 pts -0,6%
  • USD R$ 5,4459 +0,0012
  • EUR R$ 6,5668 +0,0254
  • ABEV3 R$ 15,9 +0,00%
  • BBAS3 R$ 29,83 +0,00%
  • BBDC4 R$ 23,1 +0,00%
  • BRFS3 R$ 23,25 +0,00%
  • BRKM3 R$ 50,81 +0,00%
  • BRML3 R$ 9,61 +0,00%
  • BTOW3 R$ 65 +0,00%
  • CSAN3 R$ 93,34 +0,00%
  • ELET3 R$ 35,72 +0,00%
  • EMBR3 R$ 15,19 +0,00%
  • Petróleo US$ 65,44 -0,21%
  • Ouro US$ 1.787,10 +0,17%
  • Prata US$ 26,18 -0,06%
  • Platina US$ 1.233,10 +2,11%

Frigoríficos caem na Bolsa com renegociação de contratos com a China

Renegociação de contratos com importadores da China pressionam papéis do setor

São Paulo - Os frigoríficos lideravam as quedas da Bolsa nesta quarta-feira (22), com as ações da Marfrig recuando 5,59% na menor cotação do dia. A JBS também chegou a cair 4,02%, na mínima do dia. Fora do Ibovespa, a maior baixa do setor era dos papéis da Minerva, que chegaram a cair 6,57%.

A desvalorização das ações ocorre na esteira das renegociações dos contratos de exportações de carne para a China. De acordo com a informação publicada pelo Valor Econômico, desde dezembro, importadores chineses vêm impondo descontos de pelo menos 1 mil dólares por tonelada sobre cargas que já tinham chegado no país asiático ou estavam a caminho.

Nesse contexto, somente as ações da BRF, mais focada na cadeia produtiva de aves, operavam no azul nesta quarta. “O fato de a BRF não estar sofrendo com isso é porque a proteína que mais estamos exportando é a bovina”, disse Jefferson Laatus, estrategista-chefe do Grupo Laatus.

No ano passado, os frigoríficos passaram por forte valorização com o aumento da demanda por carne vermelha em razão da peste suína que devastou rebanhos da China e mudou toda a dinâmica do mercado.

Apesar da desvalorização acentuada nesta terça, Laatus afirma que essa maior pressão sobre os papéis do setor é pontual. “A longo prazo, isso não afeta tanto. O susto é mais momentâneo. O fato de o dólar estar caro dá uma amenizada”.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.