Lacoste quer proibir atirador norueguês de usar roupas da marca

Anders Behring Breivik, que matou 77 pessoas em um atentado em julho, usa camisas da Lacoste nas saídas para o tribunal

São Paulo - A escolha do atirador norueguês Anders Behring Breivik por blusas da marca Lacoste tem sido descrita como um verdadeiro pesadelo para a grife francesa, de acordo com o Telegraph.

O jornal informou que a empresa teria escrito uma carta à polícia de Oslo, pedindo que algo seja feito para que o terrorista deixe de usar as roupas da marca nas idas ao tribunal, quando é exaustivamente fotografado. 

Além de usar as roupas "do jacarezinho", o atirador chegou a citar a grife em seu manifesto online, dizendo que "pessoas refinadas como ele deveriam usar marcas como a Lacoste".

Anders Behring Breivik matou 77 pessoas em Oslo em 22 de julho deste ano.

Este é o segundo caso recente do gênero. No mês passado, a empresa americana Abercrombie & Fitch (A&F) ofereceu uma quantia de dinheiro a um participante do reality show "Jersey Shore" para que não usasse mais suas roupas durante o programa. Segundo a marca, a contínua exposição estava prejudicando a imagem da companhia.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.