Invest

Nubank supera Itaú em valor de mercado pela primeira vez em dois anos

Depois de superar a Vale, a fintech agora ultrapassa o maior banco da América Latina

Sede do Nubank, em São Paulo: fintech acumula alta de 49% nas ações desde o início do ano (Nubank/Divulgação)

Sede do Nubank, em São Paulo: fintech acumula alta de 49% nas ações desde o início do ano (Nubank/Divulgação)

Beatriz Quesada
Beatriz Quesada

Repórter de Invest

Publicado em 28 de maio de 2024 às 18h23.

Última atualização em 28 de maio de 2024 às 18h45.

O Nubank (NU:NYSE) voltou a ultrapassar o Itaú (ITUB4) em valor de mercado pela primeira vez em dois anos. A fintech encerrou o pregão desta terça-feira, 28, avaliada em US$ 58,05 bilhões – ou R$ 299,2 bilhões na conversão cambial. O Itaú, por sua vez, é avaliado em R$ 288,2 bilhões. O Nubank é listado na americana NYSE.

Esta não é a primeira vez que o Nubank toma a dianteira no mercado. Quando estreou na bolsa, em dezembro de 2021, a fintech ficou na frente de instituições bancárias tradicionais do País. A primeira colocação durou pouco: em fevereiro de 2022 o Nubank perdeu o posto para o Itaú, e não havia conseguido superar o bancão desde então. 

De lá para cá o roxinho abandonou a estratégia de queimar caixa para crescer. Alcançou o primeiro lucro pós IPO no final de 2022 e reconquistou a confiança dos analistas. No último resultado, do primeiro trimestre deste ano, o banco digital apresentou lucro líquido de US$ 378,8 milhões – alta de 167% em base anual. A rentabilidade do banco ficou em 23%, entre as maiores do setor financeiro nacional.

Os números têm tido bom reflexo na bolsa, onde as ações acumulam alta de 49,8% no ano e de 10,63% no último mês. Com a valorização, o Nubank superou a Vale em valor de mercado em março deste ano. E agora, voltou a superar o Itaú, que acumula queda de 5,82% no ano. O bancão vem acompanhando o desempenho do Ibovespa, que, a propósito, encerrou o pregão desta terça em seu menor patamar do ano, aos 123.779 pontos.

Ambição internacional do Nubank

Em maio o Nubank atingiu a marca de 100 milhões de clientes: são 92 milhões no Brasil, quase 7 milhões no México e 1 milhão na Colômbia. O banco digital aproveitou a ocasião para reforçar a ambição de se tornar o principal player do mundo em serviços financeiros digitais. 

Para 2024, a meta principal é provar o modelo de negócios ser replicável em México e Colômbia, países onde a operação do Nubank ainda é deficitária. O grande foco deste ano é o México, onde a operação tem crescido de forma mais acelerada que no país natal da empresa. O Nubank fez uma estimativa dos principais números nos dois países 19 trimestres após o lançamento. Nessa comparação histórica, o México fica a frente em quase todas as métricas, o que é lido pela empresa como um bom potencial para o crescimento futuro. Expansão para outras geografias também estão no radar no médio prazo, entre 3 e 5 anos.

Acompanhe tudo sobre:NubankBancos

Mais de Invest

Veja o resultado da Mega-Sena, concurso 2734; prêmio acumulado é de R$ 112 milhões

Caixa abre cadastro de imóveis para compra pelo governo e doação ao RS

Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio acumulado em R$ 112 milhões

Itaú (ITUB4) anuncia novo pagamento de JCP; veja os valores

Mais na Exame