Minério de ferro despenca e ADRs da Vale perdem 3% na bolsa dos EUA

Os contratos futuros do minério de ferro caíram quase 5% no mercado chinês nesta terça-feira, e a negociação em alguns pontos, como no porto de Dalian, marcou queda de mais de 10% nos preços
ADRs da Vale caem quase 3% em Nova York | Crédito: Michael Nagle/Bloomberg (Bloomberg/Crédito da foto: Michael Nagle)
ADRs da Vale caem quase 3% em Nova York | Crédito: Michael Nagle/Bloomberg (Bloomberg/Crédito da foto: Michael Nagle)
Por Da RedaçãoPublicado em 02/11/2021 12:42 | Última atualização em 02/11/2021 12:42Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Com a bolsa brasileira fechada, em razão do feriado de Finados, os efeitos da queda do minério de ferro estão aparecendo nas ADRs da Vale (VALE3) na bolsa de Nova York. Os papeis, que são uma espécie de certificado de ações de empresas estrangeiras, registram desvalorização de quase 3%, no começo da tarde desta terça-feira, dia 2.

Com a queda de hoje, as ADRs da Vale estão cotadas a 12 dólares, o menor patamar em quase um ano. Em junho, quando os preços do minério estavam próximos da máxima histórica, as ações da mineradora brasileira negociadas nos EUA chegaram a valer 22 dólares, o maior valor desde meados de 2012.

Os contratos futuros do minério de ferro caíram quase 5% no mercado chinês nesta terça-feira, e a negociação em alguns pontos, como no porto de Dalian, marcou queda de mais de 10% nos preços.

As cotações da commodity vêm de uma sequência de quedas, em razão da desaceleração da economia chinesa. Ontem, dia 1º, as ações das siderúrgicas Gerdau (GGBR4) e Usiminas (USIM5) fecharam o dia com quedas de 1,12% e 1,13%, respectivamente, após recuo de mais de 2% na mínima do dia. Já os papéis da Vale (VALE3) passaram a manhã em queda, mas viraram para a alta ao longo da tarde e fecharam o dia com ganhos de 0,99%.