Acompanhe:

Magazine Luiza (MGLU3) e Casas Bahia (BHIA3) lideram quedas do Ibovespa na Black Friday. Por quê?

E o motivo para a queda das ações da MGLU3 e da BHIA3 pouco tem a ver com uma baixa adesão do público pela data comemorativa

Modo escuro

Continua após a publicidade
Loja da magazine Luiza na Marginal Tietê em São Paulo SP
foto: Leandro Fonseca
data: 08/10/2019 (Leandro Fonseca/Exame)

Loja da magazine Luiza na Marginal Tietê em São Paulo SP foto: Leandro Fonseca data: 08/10/2019 (Leandro Fonseca/Exame)

A Black Friday é uma das datas mais importantes para as varejistas listadas na bolsa. No entanto, as duas principais companhias do setor, a Magazine Luiza (MGLU3) e a Casas Bahia (BHIA3), ficaram na lanterna do Ibovespa desta sexta-feira, 24. E o motivo para a queda das ações pouco tem a ver com uma baixa adesão do público pelas ofertas — inclusive, uma terceira companhia tem sido a estrela do dia.

No fechamento, MGLU3 teve baixa de 8,30%, enquanto BHIA3 recuou 8,62%. O índice Bovespa também operava no vermelho, recuando 0,90%, aos 125.443 pontos. 

Por que Magalu e Casas Bahia estão caindo na bolsa?

Como aponta Fernando Ferrer, analista da Empiricus Research, o pregão desta sexta-feira é marcado por uma maior aversão ao risco por parte dos investidores. Tanto é que a maioria dos ativos listados operam em queda. Segundo ele, isso por si só já explicaria as baixas das varejistas hoje, mas ele pontua que há outro fator envolvido: o Mercado Livre (MELI34).

“O Mercado Livre soltou uma nota falando que, do dia 1° até 23 de novembro, houve um faturamento equivalente a três Black Fridays e que registraram o aumento entre 50% e 100% no valor bruto de vendas por hora — que é um dos mais importantes indicadores para as marcas de marketplace”, explica Ferrer. 

Cai MGLU3 e BHIA3, sobe MELI34

E se de um lado os papéis MGLU3 e BHIA3 caem no Ibovespa, os BDRs do MELI34 operam com uma alta de 0,81%. O analista da Empiricus destaca que os investidores têm observado o Mercado Livre abocanhar a preferência do público e ganhado força e espaço no varejo. 

“Obviamente, quem está perdendo espaço são os principais concorrentes, que são Magalu e Casas Bahia. O Mercado Livre está vindo bem forte nesta Black Friday e ocupando espaço desses players”, afirma.

A tese de Ferrer é embasada pelo Itaú BBA, que na manhã desta sexta-feira de Black Friday divulgou um relatório com algumas reflexões sobre a data comemorativa. Usando dados da Neotrust, eles destacam que o Mercado Livre registrou um dos maiores ganhos de participação de mercado, em relação ao tráfego de usuários online, de 2 pontos percentuais. Embora o relatório não cite Magazine Luiza e Casas Bahia, os analistas do banco pontuam que o markeplace aproveitou a lacuna deixada pela Americanas (AMER3).

Confira as últimas notícias de Invest:

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Em momento de baixa nas ofertas públicas de ações nos EUA, 'IPO privado' aparece como opção
seloMercados

Em momento de baixa nas ofertas públicas de ações nos EUA, 'IPO privado' aparece como opção

Há 11 horas

Cenário está bem para uma Selic terminal mais para 9,5%, diz ex-diretor do BC
seloMercados

Cenário está bem para uma Selic terminal mais para 9,5%, diz ex-diretor do BC

Há 18 horas

Quem foi Charlie Munger, homenageado em carta anual de Warren Buffett
seloMercados

Quem foi Charlie Munger, homenageado em carta anual de Warren Buffett

Há um dia

Os "negócios maravilhosos" para investir, segundo Warren Buffett
seloMercados

Os "negócios maravilhosos" para investir, segundo Warren Buffett

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais