Acompanhe:

A desestatização da Sabesp (SBSP3) tem animado as expectativas do mercado. Nesta sexta-feira, 24, o BTG Pactual (mesmo grupo controlador da EXAME) elevou o preço-alvo da companhia de saneamento paulista, com recomendação de compra.

Em relatório, os analistas do banco pontuam que o processo de privatização da Sabesp vai ao encontro do Novo Marco Legal do Saneamento Básico, que prevê o acesso para toda a população brasileira até 2033 — e a desestatização promete adiantar esse prazo para 2029 ao estado de São Paulo. Porém o banco frisa que essa antecipação pode fazer as tarifas aumentarem para os consumidores.

“É exatamente por isso que a privatização é vital. Não apenas os recursos arrecadados no processo serão canalizados para a redução de tarifas, mas a integração de parceiros estratégicos ajudará a acelerar o processo de ‘acesso para todos’, ao mesmo tempo que tornará a Sabesp mais eficiente, o que mais tarde resultará em tarifas ainda mais baixas para o consumidor”, escrevem os analistas do BTG.

Leia também:

Vale pontuar que o estudo da International Finance Corporation (IFC), encomendado pelo governo estadual, não concluiu que a privatização da Sabesp necessariamente fará com que as tarifas fiquem mais baratas. Para contornar essa situação, o projeto de lei aprovado na quarta, 22, prevê a criação do Fundo de Apoio à Universalização do Saneamento no Estado de São Paulo (Fausp). O objetivo é destinar 30% do valor de venda das ações do estado na companhia, além de parte dos dividendos, para reduzir a tarifa, com foco na população mais vulnerável.

“O tamanho exato da oferta ainda não foi definido, mas a expectativa do governo é garantir uma participação na empresa que varia de 15% a 30%. Supondo que o governo fique com 20% de participação na empresa por meio de uma oferta 100% secundária, estaríamos falando de uma oferta de R$ 14 bilhões a preços atuais, dos quais 30% se traduziriam em R$ 4,2 bilhões, o que consideramos mais que suficiente para ajudar a reduzir as tarifas”, destaca o relatório do BTG.

Novo preço-alvo da SBSP3

Diante dessa perspectiva, os analistas estimam que a probabilidade de privatização é de 60%, fato que contribuiu para a elevação do preço-alvo da SBSP3 para R$ 80. “No nosso cenário de uma Sabesp estatal (sem upside de privatização), atingimos um preço-alvo de R$ 68. No nosso cenário privatizado avaliamos a Sabesp em 1x EV/RAB 24, atingindo um preço-alvo de R$ 88”, explicam.

Os analistas reconhecem que usar uma abordagem EV/RAB (relação entre o valor completo da empresa e a base de ativos em sua concessão) é simplista, mas o potencial de uma Sabesp privatizada só será conhecido quando houver mais clareza sobre as mudanças propostas na regulamentação. “Esperamos que essas discussões sejam concluídas apenas em fevereiro do próximo ano. Naturalmente, se a Sabesp conseguir superar o Ebitda regulatório e capturar parte desses ganhos de eficiência, poderá valer bem acima de 1x EV/RAB”, finalizam.

Veja também:

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Dólar hoje: moeda americana abre estável nesta sexta-feira, 16
seloMercados

Dólar hoje: moeda americana abre estável nesta sexta-feira, 16

Há 3 horas

Privatização da Sabesp, otimismo na Ásia, PPI nos EUA e Hapvida: 3 assuntos que movem o mercado
seloMercados

Privatização da Sabesp, otimismo na Ásia, PPI nos EUA e Hapvida: 3 assuntos que movem o mercado

Há 4 horas

Mesmo com recessão, índices japoneses estão perto de recordes. Por quê?
seloMercados

Mesmo com recessão, índices japoneses estão perto de recordes. Por quê?

Há 4 horas

Fed deve continuar reduzindo sua participação em Treasuries até o fim do ano, diz Fitch
seloMercados

Fed deve continuar reduzindo sua participação em Treasuries até o fim do ano, diz Fitch

Há 19 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais