Ações da Nvidia caem mais de 4% em NY com investidores à espera do balanço

Os papéis da fabricante de chips encerraram as negociações com queda de 4,35%, a US$ 694,52

Nvidia vai divulgar o balanço do 4T23 na quarta-feira, 21 (Divulgacão/Divulgação)
Nvidia vai divulgar o balanço do 4T23 na quarta-feira, 21 (Divulgacão/Divulgação)
Janize Colaço
Janize Colaço

Repórter de Invest

Publicado em 20 de fevereiro de 2024 às 19h20.

Na véspera de divulgar o seu balanço do quarto trimestre de 2023, as ações da Nvidia encerraram as negociações em Nova York, nesta terça-feira, 20, com queda de 4,35%, a US$ 694,52. A baixa da companhia contribuiu para a que a S&P 500 também contraísse, com recuo de 0,6% para 4.975,51 pontos.

Embora haja a expectativa de que a fabricante de chips siga o caminho de outras Big Techs e apresente “resultados espetaculares”, os investidores estão preocupados se os resultados estarão em linha com a valuation da companhia.

Desde o último balanço reportado pela Nvidia, em novembro do ano passado, a companhia disparou na bolsa americana, assim como os seus pares de empreitada na inteligência artificial. Do início do ano para cá, a companhia viveu uma sequência alta e conta com uma valorização de 40%. Outros nomes que compõem as chamadas “7 Magníficas”, como Meta e Amazon avançaram cerca de 33% e 10%, respectivamente.

7 Magníficas formariam a 2ª maior bolsa de valores de mundo

As chamadas "7 Magníficas'’, o grupo composto por Apple, Amazon, Alphabet, Meta, Microsoft, Nvidia e Tesla, têm uma força financeira maior do que quase todos os mercados dos principais países do mundo, de acordo com uma nova pesquisa do Deutsche Bank. Segundo a nota divulgada hoje, a capitalização de mercado combinada das Bigs Techs dos EUA tornaria o grupo a segunda maior bolsa de valores do mundo.

O aumento meteórico nos lucros e capitalização dessas empresas ultrapassam os de todas as empresas listadas em quase todos os países do G20. "Dos Mag 7 no atual top 5, a Microsoft esteve lá em todos, exceto 4 meses desde 1997. A Apple esteve presente desde dezembro de 2009, o Alphabet em todos, exceto dois meses desde agosto de 2012 e a Amazon desde janeiro de 2017. O mais novo integrante tem sido a Nvidia, que está lá desde o primeiro semestre do ano passado", disse Jim Reid, chefe de economia global e pesquisa temática do Deutsche Bank.

Confira as últimas notícias de Invest:

Mais de Invest

Dólar hesita com relato de fluxo comercial, mas retoma alta por exterior e fiscal

Dividendos da Petrobras, Vibra, balanços, IPCA-15 e PCE: os assuntos que movem o mercado

Calendário de licenciamento de 2024: Detran-SP divulga datas para pagamento; veja

Mais na Exame