PIB: o que é e para que serve?

Saber mais sobre o funcionamento do PIB na economia é muito importante para economistas e investidores da bolsa de valores
 (Getty/Getty Images)
(Getty/Getty Images)
D
Da RedaçãoPublicado em 23/07/2022 às 18:00.

PIB consiste no total de riqueza gerada por um país, e existem várias formas de calculá-lo para analisar a economia de uma nação.

Portanto, saber mais sobre o funcionamento do PIB na economia é muito importante para economistas e investidores da bolsa de valores

O que é Produto Interno Bruto (PIB)?

O PIB (sigla para Produto Interno Bruto) consiste na soma de todos os bens e serviços que foram produzidos em um território ao longo de um período de tempo. Para o cálculo do PIB, considera-se o resultado na moeda local do país. 

Ou seja: o PIB do Brasil é calculado em real. O dos EUA, em dólar. E assim sucessivamente. No entanto, para fazer uma comparação entre países, é possível converter esse valor para dólares.

É muito comum, além disso, avaliar o crescimento do PIB de um país entre um ano e outro para verificar como anda o seu desenvolvimento econômico.

Portanto, compreender o que é PIB ajuda os economistas a entenderem como anda o desenvolvimento econômico do país. Mas ele ajuda também que investidores tomem melhores decisões de investimento.

Por exemplo: em tempos de pouca produtividade econômica, pode valer mais a pena deixar o capital alocado em renda fixa ou até mesmo buscar por ações descontadas que ofereçam boas oportunidades de compra.

Como funciona o PIB?

Para entender como funciona o PIB, é preciso compreender primeiro que ele indica o fluxo de novos produtos e serviços produzidos em certo período de tempo (no geral, calcula-se o PIB anualmente). 

Sendo assim, ainda que um país possua uma reserva bastante relevante, haverá PIB negativo caso seu desenvolvimento econômico seja negativo durante algum período específico.

De fato, existem várias metodologias para calcular o PIB, mas estas são padronizadas pelo Manual de Contas Nacionais, de 1993 (System of National Accounts). Essa padronização serve para tornar mais fácil a comparação entre países. 

Por isso, esse documento foi elaborado por instituições internacionais como: Banco Mundial, Fundo Monetário Internacional (FMI), Organização das Nações Unidas (ONU), Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e Comissão de Comunidades Europeias

Portanto, apesar de não levar em conta fatores sociais, o PIB é um importante indicador da atividade econômica de um país, e entendê-lo é bom para quem quer começar a investir. 

Como calcular o PIB?

É possível fazer o cálculo do PIB sob diversas óticas, cada uma ressaltando determinados aspectos econômicos e tendo uma fórmula do PIB diferente.

Esses cálculos impactam em diversos fatores da economia, como os rendimentos do tesouro direto, inflação, política monetária e mais. 

PIB pela ótica da demanda

Em primeiro lugar, há o PIB pela ótica da demanda, que leva em conta o consumo das famílias, o investimento realizado por empresas e os gastos do governo. A fórmula é a seguinte:

 PIB = C + I + G + (X – M)

Sendo que:

  • C = Consumo das famílias
  • I = Investimentos
  • G = Gastos governamentais
  • X = Exportações
  • M = Importações

PIB pela ótica da oferta

Em segundo lugar, há o PIB pela ótica da oferta, que leva em conta o valor adicionado pelas empresas à economia. A fórmula fica da seguinte forma:

PIBpm = ∑ VAB + Impostos indiretos – Subsídios

Sendo que:

∑ VAB = Somo do valor adicionado bruto de cada empresa na economia

Cálculo do PIB pela ótica da renda

Há, por fim, o PIB pela ótica da renda, que considera todas as rendas geradas pelos agentes do país analisado. Por exemplo: salários, juros, aluguéis, lucros, etc. 

A fórmula é a seguinte:

PIBpm = Salários + EOB + Impostos Indiretos – Subsídios

Sendo que:

EOB = Excedente Operacional Bruto (soma de juros, aluguéis e lucros)

Qual a diferença entre PIB Nominal e PIB Real?

Existem duas formas principais de analisar o PIB: o uso do PIB nominal e o uso do PIB real. Por isso, é importante aprender os dois conceitos e no que eles se diferenciam.

Em primeiro lugar, o PIB nominal considera a produção econômica de um país sem descontar o valor da inflação. Ou seja: ele não incorpora o efeito inflacionário em seu cálculo.

Por outro lado, o PIB real consiste no cálculo da produção econômica de um país já considerando o efeito inflacionário. Ou seja: elimina-se a variação da inflação para calcular apenas o impacto da variação da produção no local.

Há, por fim, o cálculo do deflator do PIB, que consiste na razão entre PIB nominal e PIB real. Esse indicador ajuda a observar o nível de preços da economia.

Todas essas métricas são importantes e ajudam a verificar indicadores econômicos que impactam diretamente nos ativos de renda fixa e até no Ibovespa, índice da bolsa de valores brasileira.

Sendo assim, fica clara a diferença entre PIB nominal e PIB real. Os dois possuem funções importantes para ajudar na avaliação econômica de um país. 

Para que serve o PIB?

A função do PIB é acompanhar a atividade econômica de um país ao longo do tempo. É possível comparar o crescimento (ou diminuição) do PIB conforme os anos passam, por exemplo.

Além disso, outro objetivo do PIB é avaliar sua participação setorial e verificar quais as deficiências econômicas do país. Governos usam esse resultado para verificar suas prioridades econômicas.

Há, ainda, a possibilidade de comparar o PIB de diversos países. Assim, é possível ver aquele que tem uma maior atividade econômica.

Esse último fator é algo muito considerado por gestores de fundos de investimentos internacionais que querem encontrar bons ativos para investir.

Você ainda tem algum questionamento sobre o PIB e sua utilidade para a economia? Confira outros conteúdos como esse em nosso Guia de Investimentos, como:

O que é taxa Selic?
O que é IPCA acumulado?
O que é IOF?