Fundos imobiliários: com qual valor consigo começar a investir?

Uma das dúvidas mais comuns dos investidores quando começam a aplicar em fundos imobiliários é qual seria o valor ideal de investimento.
 (Getty/Getty Images)
(Getty/Getty Images)
Por Da RedaçãoPublicado em 30/05/2022 15:50 | Última atualização em 30/05/2022 16:08Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Embora não haja uma resposta certa para isso, é importante que se saiba quanto é preciso para começar.

Os FIIs são uma alternativa de investir em ativos imobiliários sem precisar utilizar grandes recursos para isso, ao contrário do que aconteceria quando se adquire um imóvel físico, por exemplo. Mas qual valor é preciso para começar a investir em fundos imobiliários?

Com qual valor consigo começar a investir em fundos imobiliários?

Começar a investir em FIIs pode ser um pouco complicado logo de início. Em meio ao crescimento desse mercado, há diversas possibilidades diferentes, e saber quais são as melhores opções não é uma tarefa simples.

De qualquer forma, escolher bons fundos imobiliários para investir pode fazer com que os investidores construam uma renda passiva com o recebimento de rendimentos mensais em muitos dos casos, e podendo obter valorização em suas cotas.

Apesar das vantagens que os FIIs podem ter em relação aos imóveis, isso depende dos objetivos de cada investidor. Como qualquer ativo de renda variável, jamais se deve investir em ativos sem conhecê-los.

É possível começar a investir em fundos imobiliários mesmo com poucos recursos. O investimento em fundos imobiliários pode ser iniciado com menos de R$ 100, valor muito inferior ao que seria utilizado na compra de imóveis.

Apesar dessa faixa mínima de valor, o investidor precisa encontrar o seu valor inicial de investimento, já que isso vai depender de uma série de fatores, como o salário, ausência de dívidas e o conhecimento para investir em FIIs.

O mesmo recurso usado para comprar imóveis pode ser utilizado para adquirir diversos FIIs, em diferentes setores e tipos de fundos imobiliários de maneira diversificada, diluindo os riscos do investimento.

Como comprar fundos imobiliários?

É possível comprar fundos imobiliários de maneira fracionada. Além disso, há uma maior liquidez dos FIIs em relação aos imóveis, o que possibilita ao investidor ter o seu dinheiro de volta mais rapidamente em caso de venda das cotas, que podem estar sujeitas a valorização ou desvalorização.

FIIs ou ações: qual é melhor ter em sua carteira?

É muito comum haver comparações de diferentes ativos da renda variável, principalmente com ações. Nesse caso, muitos se perguntam se o melhor é ter fundos imobiliários ou ações em sua carteira. 

A resposta para isso é que não é preciso escolher entre eles. As ações e os FIIs são ativos completamente diferentes, com objetivos distintos e podem ser investidos por diversos perfis de investidor. 

Nesse caso, o ideal é sempre ter a ideia de diversificação, já que nada impede que se possa ter uma carteira de investimentos composta tanto por ações quanto por FIIs. O percentual do patrimônio que vai ser alocado em cada um deles é que vai depender do perfil do investidor e de sua estratégia.

Apesar de ser possível investir em fundos imobiliários e outros ativos de renda variável simultaneamente, é essencial que o investidor conheça aquilo que está investindo. Como diria Peter Lynch, um dos maiores investidores de ações de todos os tempos: “Invista no que você conhece”.

Saber qual valor é necessário para começar a investir em fundos imobiliários é fundamental para todo investidor. Jamais se deve aportar em ativos de risco aquilo que pode fazer falta no curto prazo. Caso o montante poupado para investir seja grande, não é interessante colocar todo dinheiro de uma vez em um único FII.

Esse artigo te ajudou a entender com qual valor consigo começar a investir em fundos imobiliários? Confira também o que são fundos de tijolos e fundos de papel