Fundos de hedge: o que são e como funcionam esses investimentos

Ao olhar para o significado de fundos de hedge, a palavra hedge significa reduzir o risco geral
 (Divulgação/Shutterstock)
(Divulgação/Shutterstock)
D
Da Redação

Publicado em 03/11/2022 às 12:44.

Última atualização em 09/11/2022 às 10:18.

Os fundos de hedge são geralmente compostos de investidores ecléticos com grandes quantidades de capital, sendo livres para usar uma variedade de técnicas de investimento complexas e de alto risco. A estratégia inclui posições curtas e alavancagem, visando aumentar os retornos.

No entanto, se muitos são arriscados, por que são chamados de fundos “hedge”? Ao olhar para o significado de fundos de hedge, a palavra hedge significa reduzir o risco geral. 

Isso geralmente é feito assumindo uma posição lucrativa para o investidor quando o mercado está subindo e se beneficiando se o mercado estiver caindo, compensando o risco existente. Mas afinal, o que é fundo de hedge?

O que são fundos de hedge ou hedge funds?

Os fundos de hedge são fundos de investimento que podem aderir a diferentes estratégias de alocação, de forma mais livre e diversificada. No entanto, os tipos de investimento adotados costumam ser mais arrojados.

Diferentemente dos outros fundos de investimento, os fundos de hedge podem ter políticas mais flexíveis, com menores limitações. O objetivo principal dos investidores desse tipo de fundo é alcançar uma rentabilidade maior, ao mesmo tempo que podem se expor a um maior risco em alguns momentos.

Além de adotar mecanismos para maximizar o lucro dos investidores, os fundos de investimento hedge também aderem a estratégias que possam mitigar os riscos associados aos ativos que eles se expõem.

Diversos veículos de investimentos podem ser utilizados pelos fundos de hedge, incluindo especulação com commodities e ações, opções, títulos públicos, compra e venda de imóveis e artigos de luxo, dentre outros.

Ao se deparar com a possibilidade de queda dos mercados, ou para reduzir o risco de suas operações, cada fundo hedge ainda pode vender a descoberto, assim como realizar investimentos mais estruturados.

Com o objetivo de aumentar os ganhos do fundo, o gestor ainda poderá trabalhar com alavancagem, embora esse tipo de operação possa aumentar o risco da operação quando houver grandes oscilações no preço dos ativos.

Quanto mais abrangentes e arriscados são determinados fundos de investimento, maior será a exigência sobre a equipe de gestão, que acompanha constantemente o mercado afim de encontrar as melhores opções.

No caso dos fundos de hedge, por exemplo, é exigida uma alta especialização das gestoras. São fundos de investimento que incorporam operações mais complexas e de maior volatilidade. Além disso, estruturar uma gestão de risco efetiva também se torna essencial.

Como funcionam os fundos de hedge?

Os fundos de hedge possuem muitas margens de manobra na forma como ganham dinheiro. Eles podem investir no mercado interno e em todo o mundo e podem usar quase qualquer estratégia de investimento para gerar retornos positivos, incluindo venda a descoberto e alavancagem. 

A venda a descoberto envolve tomar emprestado um título e vendê-lo na expectativa de poder recomprá-lo a um preço mais baixo no mercado, no momento, ou antes, do momento em que deve ser reembolsado ao credor. 

Já a alavancagem é a prática de uso de fundos emprestados para aumentar o potencial de retorno do seu investimento. Desse modo, as empresas alavancadas financeiramente, têm altos índices de dívida em relação ao capital próprio.

É importante ressaltar que, no Brasil, os fundos de hedge exigem que os investidores atendam à definição da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) de investidores qualificados, ou seja, para aqueles que possuem patrimônio líquido de pelo menos R$ 1 milhão aplicado em investimentos e atestado por escrito desta condição.

Tipos de hedge funds

Dependendo do seu tipo, os fundos de hedge variam muito em termos de retorno de investimento, volatilidade e risco, em grande parte devido à ampla gama de estratégias disponíveis para os gestores. 

Contudo, os quatro tipos de hedge funds mais comuns são:

  • Fundos de hedge macro global: são fundos gerenciados ativamente que tentam lucrar com a ampla volatilidade do mercado causada por eventos políticos ou econômicos;
  • Fundos de hedge de ações: investem em ações lucrativas, sejam locais ou estrangeiras, protegendo-se contra desacelerações do mercado através da venda de ações ou índices de ações supervalorizados;
  • Fundos de hedge de valor relativo: buscam gerar lucros independentemente da direção do mercado, aproveitando diferenças temporárias nos preços dos títulos subjacentes, aproveitando-se de ineficiências nos preços ou spreads;
  • Fundos de hedge ativistas: visam investir em empresas e agir por meio da influência corporativa, elevando os preços das ações, o que pode incluir exigir que as empresas cortem custos, reestruturem ativos ou mudem de diretoria.

    Como investir em fundos de hedge?

    Para investir em fundos de hedge, os investidores precisam entender as maneiras de medir seu desempenho. Vejamos duas delas. 

    Beta

    Beta (β) é uma medida do risco dos fundos de hedge em relação ao risco de mercado. Se um fundo tem um beta de 1, ele tem o mesmo perfil de risco do mercado. Não existe beta “bom” ou “ruim”, tudo depende do apetite ao risco.

    Portanto, se os investidores preferem investimentos mais seguros, uma carteira com beta de 0,3 (30% de risco de mercado) pode ser uma boa escolha. No entanto, se estiver confortável com um nível de risco mais alto, um portfólio com beta de 1,3 (risco de mercado de 130%) pode ser mais atraente.

    Alfa

    Embora possa parecer antiquado, o beta estabelece as bases para o alfa. Alfa (α) é a diferença entre o retorno de um fundo e o retorno do benchmark, e está relacionado a um valor em risco assumido (beta).

    Essencialmente, alfa é o retorno extra que os fundos de hedge obtêm além dos retornos do mercado. Ele responde à pergunta: “Se o beta for igual a 1, quão melhor ou pior o desempenho do ativo do que o mercado?” Em suma, leva o risco em consideração, permitindo que os investidores comparem diretamente o retorno de seu ativo com o retorno do mercado.

    Além disso, diversas outras métricas podem ser utilizadas para medir o desempenho dos fundos de hedge. Conhecer o histórico do gestor e a rentabilidade alcançada é fundamental. Mas antes de investir nesse tipo de fundo, é preciso estar ciente dos riscos que estão associados a ele.

    Os fundos hedge costumam exigir um valor de aplicação mínimo maior. Muitos fundos desse tipo aceitam apenas os investidores classificados como “qualificados”. Além disso, aceitam cotistas convidados, já que esses fundos não são registrados na CVM, possuindo menor exigência regulatória.

    Foi possível entender o que são fundos de hedge? Confira também outros conteúdos como esse no nosso Guia de Investimentos, como:

    O que é taxa Selic?
    O que é Ibovespa?
    O que é a Bolsa de Valores? E o que é a B3?

    Veja Também

    O que é Custo Efetivo Total (CET) e como funciona?
    seloGuia
    Há 16 horas • 4 min de leitura

    O que é Custo Efetivo Total (CET) e como funciona?

    O que é tape reading e como funciona?
    seloGuia
    Há um dia • 4 min de leitura

    O que é tape reading e como funciona?

    As 10 maiores empresas do mundo [2022]
    seloGuia
    Há 2 dias • 6 min de leitura

    As 10 maiores empresas do mundo [2022]

    O que são rendimentos tributáveis?
    seloGuia
    Há 5 dias • 6 min de leitura

    O que são rendimentos tributáveis?

    Como resgatar caderneta de poupança antiga?
    seloGuia
    Há 6 dias • 6 min de leitura

    Como resgatar caderneta de poupança antiga?

    7 investimentos isentos de imposto de renda
    seloGuia
    Há uma semana • 6 min de leitura

    7 investimentos isentos de imposto de renda

    O que é Fan Token e como funciona?
    seloGuia
    Há 2 semanas • 5 min de leitura

    O que é Fan Token e como funciona?