Inteligência Artificial

China lidera patentes sobre IA generativa

Tecnologia impulsiona crescimento de patentes e inovações em diversos setores do gigante asiático

AFP
AFP

Agência de notícias

Publicado em 3 de julho de 2024 às 11h22.

Os inventores da China apresentaram a grande maioria de pedidos internacionais de patentes para inovações que utilizam a Inteligência Artificial generativa, cujo número total no mundo se multiplicou por oito desde 2017, anunciou a ONU nesta quarta-feira, 3.

O que acontece com o progresso da IA se a China invadir Taiwan?

A aceleração é muito rápida e uma quarta parte das 54.000 patentes apresentadas durante a última década para inovações em IA generativa foram apresentadas no ano passado, disse o Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI) em um relatório.

A Inteligência Artificial Generativa, chamada de GenAI, "se tornou uma tecnologia revolucionária", destacou o diretor da OMPI, Daren Tang.

O mundo descobriu essa tecnologia no final de 2022, quando o acesso ao ChatGPT foi aberto, embora esse sistema conversacional existe desde 2017.

Esses programas de informática alimentados e "treinados" por bilhões de dados conseguem criar em poucos segundos texto, vídeo, música e código.

As patentes de GenAI representam apenas 6% das patentes de IA no mundo, mas o número de solicitações está crescendo rapidamente.

"É um setor em pleno crescimento", disse Christopher Harrison, chefe de análise de patentes da OMPI.

Essa tecnologia está impulsionando novos produtos industriais e de consumo, incluindo chatbots como ChatGPT e Gemini do Google.

Também pode contribuir para a fabricação de novas moléculas para o desenvolvimento de medicamentos e permitir a fabricação e melhoria de novos produtos.

As IAs "mais bonitas" do mundo

Inovação

O relatório destaca a grande vitalidade da China. Entre 2014 e 2023, de um total de 54.000 patentes de GenAI, mais de 38.000 vieram da China, seis vezes mais do que os Estados Unidos, que estão em segundo lugar com 6.276.

A Coreia do Sul está em terceiro lugar, com 4.155, seguida pelo Japão, com 3.409. A Índia, onde foram registradas 1.350 patentes de GenAI, é o país que mais cresce.

Por empresas, as chinesas estão no topo da lista. A Tencent lidera, seguida pela Ping An Insurance, Baidu e a Academia Chinesa de Ciências.

A IBM, sediada nos EUA, está em quinto lugar, seguida pela Alibaba, da China, pela Samsung Electronics, da Coreia do Sul, e pela Alphabet, a empresa controladora do Google.

A ByteDance, empresa controladora do TikTok, e a Microsoft ocupam os últimos lugares entre os 10 primeiros.

A OMPI observa que a maioria das patentes se refere a invenções no campo da imagem, mas que moléculas, proteínas e genes também estão crescendo.

De acordo com o diretor geral da OMPI, Daren Tang, o relatório oferece "uma visão geral do que está acontecendo agora, para que possamos fazer suposições um pouco mais informadas sobre o que acontecerá nos próximos anos".

Ele também reconhece que há perigos, como a perda maciça de empregos ou a violação da propriedade intelectual.

Se a GenAI "minar a criatividade humana e impedir que um criador humano ganhe a vida, será algo a que realmente teremos de prestar atenção", disse Tang, que espera que os criadores de modelos e os criadores de conteúdo encontrem um terreno comum.

De acordo com Tang, essa tecnologia revolucionária deve manter os seres humanos "no centro do ecossistema de inovação".

Acompanhe tudo sobre:ChinaPatentesInteligência artificial

Mais de Inteligência Artificial

Zuckerberg lança Llama 3.1 de graça; inteligência artificial é tida como uma das mais poderosas

General Motors reinicia operações de táxis autônomos da Cruise em três cidades dos EUA

Cohere, rival canadense da OpenAI, levanta US$ 500 milhões e atinge valorização de US$ 5,5 bilhões

Nvidia desenvolve chip antiembargo para China e em conformidade com controles de exportação dos EUA

Mais na Exame