Primeira ponte de aço impressa em 3D inaugura em Amsterdã; veja fotos

Inovação conta com sensores inteligentes para monitorar movimento, vibração e temperatura
A inauguração da ponte é um grande marco, visto que nunca houve uma estrutura de metal impressa em 3D que fosse capaz de lidar com tráfego de pedestres (Imperial College of London/Reprodução)
A inauguração da ponte é um grande marco, visto que nunca houve uma estrutura de metal impressa em 3D que fosse capaz de lidar com tráfego de pedestres (Imperial College of London/Reprodução)
L
Laura PanciniPublicado em 24/07/2021 às 08:00.

A impressão em 3D continua surpreendendo. Na última semana, a primeira ponte de aço impressa em 3D do mundo foi inaugurada em Amsterdã, na Holanda.

A inovação foi desenvolvida pelo Grupo de Pesquisa de Estruturas de Aço do Imperial College London e administrada pela holandesa MX3D, empresa especializada em impressão tridimensional.

Muito além de uma passagem para pedestres, a construção também será um laboratório vivo para pesquisadores. Ela servirá de exemplo para futuras obras arquitetônicas que podem ser realizadas no futuro com a técnica de impressão.

Além disso, a ponte conta com uma vasta rede de sensores em sua estrutura, que conseguem monitorar mudanças como vibração, temperatura e interação do público.

Os dados coletados pelos sensores serão colocados em uma versão computadorizada da ponte, que irá imitar a passagem física com precisão e em tempo real.

Ao todo, a ponte tem 12 metros de comprimento e pesa 4,9 toneladas. Ela foi construída por quatro robôs industriais que utilizaram tochas de soldagem para cada camada impressa da passagem. A impressão levou seis meses para ser concluída.

A estrutura está localizada no canal Oudezijds Achterburgwal no Distrito da Luz Vermelha de Amsterdã e já está aberta para pedestres e ciclistas.

A inauguração da ponte é um grande marco, visto que nunca houve uma estrutura de metal impressa em 3D que fosse capaz de lidar com tráfego de pedestres.

"A impressão 3D apresenta grandes oportunidades para a indústria da construção, proporcionando muito mais liberdade em termos de propriedades e formas dos materiais", disse Leroy Gardner, colíder do projeto. "Essa liberdade também traz uma série de desafios e exigirá que os engenheiros estruturais pensem de novas maneiras."

Veja Também

5G acelera ainda mais a digitalização da saúde no Brasil
Um conteúdo Bússola
Há 13 horas • 3 min de leitura

5G acelera ainda mais a digitalização da saúde no Brasil

Hugo Tadeu: Estamos no caminho certo com letramento digital?
Um conteúdo Bússola
Há 13 horas • 3 min de leitura

Hugo Tadeu: Estamos no caminho certo com letramento digital?

Carolina Fernandes: o marketing que importa
Um conteúdo Bússola
Há 3 dias • 3 min de leitura

Carolina Fernandes: o marketing que importa