Future of Money
Acompanhe:

Felippe Percigo: ganhe dinheiro no mercado cripto e blockchain trabalhando

A demanda por profissionais para Web3, cripto e blockchain só aumenta. Os salários estão entre os melhores do mercado, mas ainda existe escassez séria de mão de obra. Conheça as profissões em alta no momento

Vagas para trabalhar com blockchain vão desde programação até produção de conteúdo (seksan Mongkhonkhamsao/Getty Images)

Vagas para trabalhar com blockchain vão desde programação até produção de conteúdo (seksan Mongkhonkhamsao/Getty Images)

F
Felippe Percigo

15 de janeiro de 2023, 10h12

Por Felippe Percigo*

De uma forma ou de outra, todos nós, em breve, estaremos envolvidos com o universo cripto e blockchain. Mesmo que você não tenha o intuito de se tornar um investidor de ativos digitais, precisará invariavelmente saber lidar com tokens, NFTs e outras tecnologias associadas, pois se tornarão comuns no nosso dia a dia.

Em 2030, o tamanho do mercado de blockchain deve ultrapassar US$1,23 trilhão, crescendo a um CAR de 82,8%, de acordo com estudo da Statista. A relevância da indústria se tornará absurda. Só para se ter uma ideia, em 2021, o mercado somava “só” US$ 5,85 bilhões.

Com o crescimento agressivo, uma coisa fica clara: haverá muitas oportunidades para quem quiser abraçar uma carreira na área. Hoje, profissionais com conhecimento dessas novas tecnologias ainda são raridade. Por isso, os salários costumam ser bem gordos.

Importante é não perder o timing. Uma boa especialização neste momento pode fazer você tomar a dianteira e se tornar um desses profissionais contratados a peso de ouro.

Algumas profissões já apresentam alta demanda e hoje vamos falar sobre elas. Com mais empresas adotando a blockchain e migrando para a Web3 e o Metaverso, outras habilidades serão necessárias e novos cargos vão surgir.

A boa notícia é que existem oportunidades interessantes tanto para iniciantes quanto para os mais experientes. As ofertas de vagas são muito variadas, alcançam pessoas com formações desde programação e engenharia até direito e jornalismo. Pós-graduação ou MBA em cripto e blockchain será um importante diferencial no currículo.

A seguir, faço uma lista bem eclética de profissões no segmento como uma amostra de quão variado é (e será ainda mais) esse mercado de trabalho.

  • Para você que adora ler notícias de crypto, a Mynt é o aplicativo ideal para você. Invista e aprenda sobre crypto ao mesmo tempo com conteúdos descomplicados para todos os públicos. Clique aqui para abrir sua conta.

Dicas de primeiros passos

Para quem está começando, uma forma legal de aprofundar o aprendizado e, ao mesmo tempo, gerar renda é se envolver com projetos e organizações a partir de seus canais e comunidades. O Discord é uma das redes mais populares entre os entusiastas do mundo cripto.

Iniciativas como a Algorand e organizações autônomas descentralizadas (DAO) como a Bankless, por exemplo, estimulam a participação dos usuários em suas redes sociais. Dependendo da qualidade do engajamento e da colaboração com os demais membros, o usuário pode ser recompensado com tokens.

Essa é uma maneira mais informal de participação, mas a atividade de engajar a comunidade tem uma versão “profissionalizada”. Hoje, os projetos contratam pessoas para posições de gerente de comunidade, um cargo que paga muito bem e exige mais soft skills do que habilidades técnicas.

Gerente de comunidade

O trabalho de gerente de comunidade é estar em constante contato com o público. O profissional é encarregado de tirar as dúvidas dos membros, fazendo o meio de campo entre os apoiadores e o projeto. Ajuda os participantes a navegar pela filosofia e a entender melhor a visão, os objetivos e a missão do projeto. É responsável por acompanhar todas as atividades propostas pelo projeto à comunidade e trabalhar para que gerem o maior engajamento possível.

Em geral, o “local” de trabalho dos gerentes são as redes sociais populares no mundo cripto, como Discord, Twitter, Reddit e Telegram. Portanto, saber administrar essas aplicações é o básico. Mas TikTok, Instagram e YouTube também crescem em popularidade no segmento. Falar línguas, excelente redação, habilidade para se relacionar e conhecimento do mercado são necessários.

Cientista de dados em blockchain

Esses profissionais são especialistas em analisar e interpretar dados gerados por sistemas e apps baseados em blockchain. Podem trabalhar em atividades como análise estatística, visualização de dados e Machine Learning (aprendizado de máquina) para ajudar empresas e organizações a tomar decisões baseadas em dados. Formação em Ciência de Dados e um bom entendimento da tecnologia blockchain são requeridos.

Designer de Comunicação/Storyteller

Designers de comunicação são os contadores de histórias, mestres em storytelling, habilidosos em transformar conceitos sofisticados em narrativas mais simples e bem articuladas. Trabalham geralmente com estrategistas de conteúdo e gerentes de programas de design e liderança para criar comunicações visuais e conceitos.

O metaverso vem elevando a demanda por profissionais do tipo. Os contadores de histórias têm a missão de criar enredos envolventes para estimular o engajamento dos usuários em jogos ou qualquer outro tipo de experiência imersiva, que inclui educação e treinamentos, além de eventos de todo tipo, desde musicais até de negócios.

A capacidade de emocionar requer conhecimento aprofundado do comportamento humano, é um skill que não pode faltar.

Noções de design e programação podem ajudar o profissional a construir narrativas mais poderosas.

Desenvolvedores Blockchain

Desenvolvedores estão entre os mais disputados do mercado, com remunerações geralmente altas devido à escassez de profissionais. São responsáveis por projetar, construir e manter sistemas e aplicativos baseados em blockchain.

Podem trabalhar no desenvolvimento de novas plataformas ou se envolver na criação de aplicativos descentralizados, os DApps, pegando carona em blockchains já existentes. Experiência em programação e compreensão profunda da tecnologia são primordiais.

UX/UI Designer em blockchain

O designer de UI cuida da interface com o usuário, é responsável por criar um suporte visual, ou seja, a parte tangível do sistema ou do aplicativo, seja mobile ou web. É com a interface que o usuário final irá interagir, por isso ela deve ser atraente e simples ao mesmo tempo.

Já o designer de experiência, UX, foca em como o usuário vai interagir com a plataforma. Trabalha para potencializar a usabilidade e a acessibilidade do sistema. Entre outras habilidades, precisa perceber o que atrai o usuário para o serviço e analisar a forma mais eficaz de integrá-lo ao contexto de vida do usuário. Assim, conseguirá fidelizá-lo.

Analista de investimento em ativos digitais

Quem fornece o suporte ao investidor é o analista de investimento. No caso dos ativos digitais, os profissionais precisam ter conhecimento amplo das particularidades do mercado. Afinal, estamos lidando com ativos que não são palpáveis e moedas virtuais com toda uma economia própria. As estratégias de investimento devem ser desenhadas levando em consideração esses aspectos, que não existem no mercado financeiro tradicional.

Especialista em Marketing no metaverso

Existe hoje um fluxo altíssimo de marcas e empresas para o metaverso. Profissionais de marketing são indispensáveis para o sucesso dos projetos. São responsáveis por criar e executar campanhas publicitárias interativas e imersivas, combinando todas as tecnologias disponíveis, desde smartphones a óculos de realidade virtual, para aproximar os mundos externo e digital.

As empresas estão investindo forte em oferecer experiências aos usuários em escala real, a partir de histórias que conectem o consumidor de forma ainda mais intensa do que é possível atualmente.

Além das habilidades já comuns na carreira de marketing, os profissionais precisam desenvolver aptidão com as ferramentas do metaverso, como NFTs e criptomoedas, e ter a capacidade de interpretar dados para elaborar estratégias eficientes.

Advogados para o mercado blockchain

São especialmente demandados para consultoria jurídica, para aconselhar empresas e organizações em torno dos aspectos legais do uso da tecnologia.

Podem trabalhar em questões como conformidade regulatória, gestão de contratos e também propriedade intelectual, em especial por conta do caráter disruptivo dos projetos baseados na tecnologia.

A profissão é desafiadora dada a regulamentação ainda deficiente no setor. Por isso, conhecimento específico do cenário jurídico que envolve a blockchain é fundamental.

Gerente de Projeto em blockchain

Os gerentes de projetos têm como funções liderar e coordenar o desenvolvimento de projetos no segmento. Trabalham em parceria direta com equipes de desenvolvedores, designers e demais profissionais envolvidos no orçamento e na entrega dos projetos.

Experiências anteriores são frequentemente exigidas. Entendimento amplo da tecnologia blockchain é estratégico para se destacar no cargo.

Onde encontrar vagas

Existem muitos agregadores que simplificam a busca de vagas em blockchain, Web3 e Metaverso.

Todos os sites oficiais dos projetos, como Ethereum, Polygon e Meta, por exemplo, possuem uma aba dedicada a carreiras. Assim, você consegue ir direto à fonte.

O já tradicional LinkedIn também segue sendo uma ferramenta relevante. Além das companhias terem seu perfil na rede, também é possível encontrar os profissionais à frente das contratações e tentar contato com eles.

Boa sorte!

*Felippe Percigo é um investidor especializado na área de criptoativos, professor de MBA em Finanças Digitais e educa diariamente, por meio da sua plataforma e redes sociais, mais de 100.000 pessoas a investirem no universo cripto com segurança.

Para você que adora ler notícias de crypto, a Mynt é o aplicativo ideal para você. Invista e aprenda sobre crypto ao mesmo tempo com conteúdos descomplicados para todos os públicos. Clique aqui para abrir sua conta.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok