Future of Money

Elon Musk oferece R$ 400 mil em criptomoeda para quem 'encontrar' sua mina de esmeraldas

Bilionário fez referência à história de que fortuna de sua família teria surgido com a participação em uma operação de mineração na Zâmbia

Elon Musk nega que sua família tenha sido a dona de uma mina de esmeraldas (Marlena Sloss/Bloomberg/Getty Images)

Elon Musk nega que sua família tenha sido a dona de uma mina de esmeraldas (Marlena Sloss/Bloomberg/Getty Images)

João Pedro Malar
João Pedro Malar

Repórter do Future of Money

Publicado em 13 de abril de 2023 às 11h41.

O bilionário Elon Musk voltou a negar na última quarta-feira, 12, a existência de uma mina de esmeraldas na Zâmbia, um país africano, que teria sido uma das origens da fortuna da sua família. Agora, ele prometeu pagar uma recompensa em dogecoin - uma criptomoeda meme - para quem comprovar que a mina é real.

A promessa de Musk foi uma resposta a uma publicaçaõ no Twitter do usuário DogeDesigner, um entusiasta da criptomoeda. No post, ele disse que "Elon Musk nunca foi dono de uma mina de esmeraldas" e ofereceu 69 mil dogecoins (cerca de R$ 30 mil, na cotação atual) para qualquer veículo de imprensa que comprovasse a existência da mina.

Em seguida, Musk respondeu ao post: "Eu vou pagar 1 milhão de dogecoins por qualquer prova da existência dessa mina!". Considerando a cotação atual do dogecoin, de US$ 0,08719 segundo o site CoinGecko, o valor da recompensa seria o equivalente a R$ 428 mil.

Logo em seguida, o comentário do bilionário recebeu diversas respostas de pessoas com registros indicando a existência da mina, uma história já famosa na internet. Um deles, o usuário Cody Johnston, compartilhou um registro de uma entrevista de Musk à revista Forbes em que ele fala sobre a mina. A entrevista não está mais disponível.

À época, Elon Musk falou sobre alguns dos negócios do seu pai, Errol Musk, que foi um empresário na África do Sul. Segundo ele, seu pai tinha uma participação em uma mina de esmeraldas na Zâmbia, que o atual dono do Twitter e da Tesla chegou a visitar quando tinha 15 anos.

"Eu não conseguia achar meu passaporte, então acabou pegando o do meu irmão - que na verdade estava vencido há seis meses! Então nós estávamos em um avião cheio de contrabando e com um passaporte vencido de outra pessoa. Tinham várias AK-47 por todo o lugar, e eu ficava pensando 'cara, isso pode dar muito errado'", comentou ele na entrevista.

Outro usuário compartilhou um registro da empresa que era responsável pela operação da mina de esmeraldas, e que tinha Errol Musk como um dos sócios. Até o momento, Elon Musk não respondeu a nenhum dos dois comentários, sem confirmar a veracidade das informações.

Elon Musk e o dogecoin

O bilionário possui um longo histórico de comentários sobre o dogecoin. A criptomoeda surgiu baseada na popularidade do meme Doge, com o registro da reação de um cachorro da raça Shiba Inu. Desde então, ela acabou se tornando uma das 10 maiores do mercado, apesar de receber críticas de alguns investidores sobre o seu caráter puramente especulativo.

O episódio mais recente envolveu a mudança do logo do Twitter, em que o famoso pássaro símbolo da rede social foi substituído pelo símbolo do dogecoin. A decisão, que foi confirmada por Musk no mesmo dia, pegou o mercado de surpresa, mas animou os entusiastas da criptomoeda e fez o ativo ter uma forte valorização, alimentando especulações de que o ativo poderá ser adotado no futuro como moeda oficial do Twitter para pagamentos.

Além disso, o bilionário está enfrentando um processo nos Estados Unidos devido aos seus comentários sobre o dogecoin. Ele é acusado de ter criado um esquema de pirâmide em que teria usado sua influência para inflar artificialmente o preço do ativo para então vendê-lo e lucrar com a operação. Musk nega essa intenção, mas pode acabar pagando uma multa bilionária.

Uma nova era da economia digital está acontecendo bem diante dos seus olhos. Não perca tempo nem fique para trás: abra sua conta na Mynt e invista com o apoio de especialistas e com curadoria dos melhores criptoativos para você investir.  

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:elon-muskCriptomoedasTwitter

Mais de Future of Money

Bancos gastam 25 vezes mais que fintechs com segurança digital, mas perdem 5 vezes mais em fraudes

Criptomoedas não são afetadas por apagão cibernético e usuários elogiam blockchain

Criptomoedas meme e de IA lideraram mercado cripto no 2º trimestre, mostra relatório

BCE realiza primeiro teste de tokenização de títulos privados com banco

Mais na Exame