Future of Money

Elon Musk tenta arquivar processo de R$ 1,3 trilhão por promover criptomoeda

Bilionário é acusado de ter incentivado compra do dogecoin e depois criticar ativo, fazendo com que o preço caísse

Elon Musk tenta evitar processo por promover criptomoeda (Patrick Pleul/Getty Images)

Elon Musk tenta evitar processo por promover criptomoeda (Patrick Pleul/Getty Images)

Cointelegraph
Cointelegraph

Agência de notícias

Publicado em 3 de abril de 2023 às 10h30.

O bilionário Elon Musk e seus advogados solicitaram que um juiz dos Estados Unidos rejeite um processo de US$ 258 bilhões (cerca de R$ 1,3 trilhão, na cotação atual) movido por investidores que alegam que ele promoveu um esquema de pirâmide financeira baseado na criptomoeda meme dogecoin.

De acordo com uma reportagem publicada pela Reuters, os advogados do dono da Tesla e do Twitter afirmaram em 31 de março em uma audiência no tribunal federal de Manhattan que o processo contra o bilionário — aberto por investidores da dogecoin em junho de 2022 — era uma "obra fantasiosa de ficção".

Os advogados argumentaram que o apoio de Musk ao dogecoin nas redes sociais, com comentários como “Dogecoin Rulz” e “sem altos, sem baixos, apenas Doge”, era “muito vago” para justificar uma acusação de fraude. Eles afirmaram ainda que “não há nada de ilegal em publicar palavras de apoio ou imagens engraçadas sobre uma criptomoeda legítima que detém uma capitalização de mercado de quase US$ 10 bilhões".

Os advogados de Musk se referiram às declarações do bilionário sobre o dogecoin como “tweets inócuos e muitas vezes tolos” para convencer o juiz a “rejeitar” o processo multibilionário. Musk é acusado de impulsionar uma alta de “mais de 36.000% no preço do dogecoin em dois anos para depois deixá-lo cair”.

Manipulação de preço

O processo alega que ele “usou seu status de homem mais rico do mundo para operar e manipular um esquema de pirâmide baseado no dogecoin." Os investidores que se sentem lesados por Musk citaram no processo a aparição do executivo no programa norte-americano Saturday Night Live em maio de 2021, onde ele incorporou "um especialista financeiro fictício" e chamou o dogecoin de "uma vigarice" como uma das evidências sobre a manipulação do preço da criptomoeda.

Minutos após a aparição de Musk no popular e tradicional programa humorístico da televisão norte-americana, o preço do dogecoin despencou mais de 25%, caindo de US$ 0,66 no início da transmissão para US$ 0,50. Musk teria feito muitos esforços para reacender o entusiasmo das pessoas pelo ativo após a sua aparição na televisão.

Ele disse a seus seguidores no Twitter poucos dias depois que estava trabalhando com “desenvolvedores do dogecoin para melhorar a eficiência do sistema” e que o desenvolvimento poderia ser “potencialmente promissor". Durante o período de queda que abalou o mercado em março de 2022, Musk disse a seus seguidores no Twitter que não venderia suas participações em criptomoedas, incluindo bitcoin, ether e dogecoin.

O advogado que representa os investidores, Evan Spencer, afirmou em um e-mail que “estamos mais confiantes do que nunca de que nosso caso será bem-sucedido” nos tribunais.

Cansou de tentar falar com alguém da sua Exchange? Conheça a Mynt, a única no Brasil com atendimento 24 horas e todos os dias, feito por pessoas reais. Abra agora sua conta.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:elon-muskCriptomoedasCriptoativos

Mais de Future of Money

ETFs de Ethereum podem atrair US$ 10 bilhões e levar cripto à máxima histórica, diz analista

Show com Lauryn Hill e Mano Brown no Allianz Parque lança NFTs comemorativos

Governo da Alemanha conclui vendas de bitcoin e soma R$ 15 bilhões arrecadados

Goldman Sachs vai lançar projetos de tokenização de ativos até o fim de 2024

Mais na Exame