Bitcoin sobe e atinge seu maior valor em 80 dias; preço do ouro despenca

Mercado de cripto mantém alta de preços da última semana e bitcoin supera US$ 46 mil pela primeira vez desde maio; preço do ouro cai 6%

O bitcoin começou a semana reforçando o movimento de alta registrado nos últimos dias. Nesta segunda-feira, 9, o preço da criptomoeda voltou a superar os 46 mil dólares pela primeira vez desde maio. O ether, em alta desde a ativação da atualização da rede no último dia 5, também opera em alta.

Segundo dados do TradingView, o preço do bitcoin subiu 5% nas últimas 24 horas, e é negociado no momento a cerca de 46.500 dólares na Binance, a maior corretora de criptoativos do mundo por volume de negociação. Já o ether é cotado a 3.135 dólares, alta de 0,5% nas últimas 24 horas.

No acumulado da semana, entretanto, a performance do ether supera a do bitcoin. São 21% de ganhos para a criptomoeda da rede Ethereum contra 16% da maior criptomoeda do mundo. No mês, a situação é a mesma: o ETH tem 50% de ganhos e o BTC 36%.

Para Lucas Correia, analista técnico do BTG Pactual, a pressão compradora dos últimos dias pode levar o preço do bitcoin a manter a tendência de alta no curto prazo e cita a faixa de 50 mil dólares como um alvo possível para os próximos dias.

Enquanto o digital sobe, metal despenca

Enquanto a principal criptomoeda do mercado vem em um movimento de alta nas últimas semanas, indicando a possibilidade de recuperar a queda desde a sua máxima histórica em 64 mil dólares, o seu principal "concorrente" segue em direção oposta: nesta segunda, o ouro despencou mais de 6%.

Nas últimas horas, o ouro sofreu um "crash" e voltou ao menor valor desde março, chegando a ser negociado abaixo de 1.700 dólares a onça. No momento, após leve recuperação, é negociado a 1.750 dólares a onça. Com a queda, o metal precioso já acumula perdas de quase 9% no ano - no mesmo período, o bitcoin subiu 56%. Desde que o ouro atingiu sua máxima história, em agosto de 2020, a 2.040 dólares, a queda já chega a quase 15%.

Segundo especialistas, a queda no preço do ouro nesta segunda-feira foi impulsionada por liquidações de investidores alavancados. "Isso tem o dedo de bancos/corretoras conduzindo liquidações forçadas sobre algum grande especulador alavancado", disse Peter Brandt, especialista em forex e análise gráfica.

A plataforma inglesa de negociação City também fez comentários na mesma linha, sugerindo que o crash desta segunda-feira "está relacionado a vendas de stop loss em um mercado em condições bastante sensíveis". A empresa, entretanto, também cita a queda na taxa de desemprego nos EUA, que caiu de 5,9% para 5,4%, como uma razão importante para a queda no preço do ouro. "Os dados sobre emprego mandam os juros do dólar e dos título do tesouro para cima, o que nunca é uma boa combinação para commodities".

Apesar do preço do bitcoin não ter nenhuma relação direta com o preço do ouro, a criptomoeda é chamada por muitos dos seus defensores de "ouro digital", já que ambos compartilham algumas características, como o fato de serem escasssos e de oferta limitada. Assim, muitos investidores acreditam que o bitcoin pode substituir o ouro, e as comparações entre eles são comuns.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também