Future of Money

Bitcoin começa semana com nova queda, enquanto notcoin dispara 14% e descola do mercado

Mercado de criptomoedas segue pressionado após movimentações de bitcoin pela Mt. Gox e pelo governo da Alemanha

Mercado de criptomoedas voltou a cair em 2024 (Reprodução/Reprodução)

Mercado de criptomoedas voltou a cair em 2024 (Reprodução/Reprodução)

João Pedro Malar
João Pedro Malar

Repórter do Future of Money

Publicado em 8 de julho de 2024 às 11h39.

O bitcoin iniciou esta semana com queda acumulada de 2,7% nas últimas 24 horas, cotado em US$ 55.269, segundo dados da plataforma CoinGecko. O ativo e o mercado de criptomoedas como um todo seguem pressionados por temores de fortes vendas, mas algumas moedas digitais conseguiram se descolar desses receios e operam em alta.

O bitcoin ainda acumula queda de mais de 8% nos últimos sete dias. O movimento de queda está ligado principalmente a temores de vendas após os ressarcimentos pela corretora falida Mt. Gox e as transferências significativas feitas pelo governo da Alemanha para corretoras de criptomoedas.

Julio Andreoni, especialista em criptoativos do Bitybank, avalia que essas transferências continuarão sendo os principais destaques da semana. "Espera-se uma venda massiva de bitcoins, e o mercado pode não ter liquidez para absorver essa quantidade, o que pode fazer o bitcoin cair abaixo dos US$ 50 mil", avalia.

"Outro ponto importante é a agenda macroeconômica nos Estados Unidos. Na quinta-feira, será divulgado o CPI, equivalente ao IPCA no Brasil, com previsão de aumento de 0,1% mês a mês e 3,4% ano a ano. Se esses números forem diferentes, podem trazer volatilidade ao mercado de criptoativos", projeta o especialista.

Ana de Mattos, analista técnica e trader parceira da Ripio, pontua que o bitcoin deverá ter suportes de queda na faixa dos US$ 54 mil e US$ 51,2 mil, indicando possíveis resistências que podem frear a desvalorização. Já caso o ativo reverta a tendência e entre em alta, as resistências seriam na casa dos US$ 59,7 mil e US$ 63 mil.

Entretanto, mesmo com a queda dos principais ativos do mercado, algumas criptomoedas encontraram espaço para valorização. É o caso da notcoin - ativo ligado a um jogo que opera no aplicativo de mensagens Telegram -, que acumula ganhos de mais de 14% nas últimas 24 horas, com a segunda maior valorização do mercado no momento.

Mattos pontua que "essa valorização fez com o que o preço do ativo saísse de US$ 0.00916 e atingisse a máxima de US$ 0.01764 até o momento. Apesar de toda alta acumulada em pouco tempo, a força compradora permanece, sugerindo que o preço do ativo pode buscar as resistências nas faixas de preços de US$ 0.01902 e US$ 0.02012".

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:BitcoinCriptomoedasCriptoativos

Mais de Future of Money

Bancos gastam 25 vezes mais que fintechs com segurança digital, mas perdem 5 vezes mais em fraudes

Criptomoedas não são afetadas por apagão cibernético e usuários elogiam blockchain

Criptomoedas meme e de IA lideraram mercado cripto no 2º trimestre, mostra relatório

BCE realiza primeiro teste de tokenização de títulos privados com banco

Mais na Exame