Future of Money

5 criptomoedas que podem disparar em julho, segundo especialistas

Após um mês marcado por quedas, especialistas indicam que cenário para as próximas semanas ainda é incerto, mas alguns ativos se destacam

Mercado de criptomoedas voltou a cair em 2024 (Reprodução/Reprodução)

Mercado de criptomoedas voltou a cair em 2024 (Reprodução/Reprodução)

João Pedro Malar
João Pedro Malar

Repórter do Future of Money

Publicado em 1 de julho de 2024 às 15h12.

O mercado de criptomoedas voltou a operar em queda no mês de junho, com o bitcoin se destacando negativamente após chegar a uma cotação na casa dos US$ 60 mil. E, para julho, especialistas avaliam que o cenário para o mercado cripto segue incerto, mas com alguns ativos apresentando potenciais de alta por fundamentos específicos em seus projetos.

Pedro Gutierrez, diretor regional Latam da CoinEx, avalia que o bitcoin "provavelmente enfrentará uma volatilidade contínua" ao longo do próximo mês, podendo cair ainda mais caso haja uma "pressão de venda sustentada e pela falta de catalisadores de alta".

"Os investidores devem monitorar de perto os desenvolvimentos macroeconômicos, notícias regulatórias e os principais níveis de suporte e resistência para ajustar suas estratégias de acordo. Dadas as condições de mercado atuais, uma abordagem cautelosa com estratégias de gerenciamento de risco bem definidas é aconselhável", afirma.

Ethereum

Theodoro Fleury, gestor de diretor de investimentos da QR Asset, avalia que o ether, criptomoeda da rede Ethereum, é um dos ativos com potencial para ter "uma performance relativamente melhor do que o resto do mercado" em julho. O motivo é a iminente liberação para o lançamento dos primeiros ETFs do ativo nos Estados Unidos.

Fleury pontua que a expectativa dos investidores é que as negociações dos ETFs comecem ainda no início deste mês. A tendência, diz, é que a criptomoeda tenha uma performance positiva "enquanto não houver dados de fluxo diário para os ETFs", cujos valores específicos poderão influenciar tanto um movimento de alta quanto de queda.

Solana

Danilo Matos, community manager na NovaDAX, cita a sol, criptomoeda do blockchain Solana, como um motivo com potencial para julho. Ele pontua que "apenas no primeiro semestre, a rede Solana registrou cerca de 20 milhões de transações diárias, superando sua principal concorrente, a Ethereum".

"A combinação de sua alta capacidade de transação e baixos custos proporciona uma experiência de usuário superior a encontrada em outros blockchains, sendo, em parte, grande responsável por sua adoção em ascensão", diz. Ele acredita que o ativo pode se beneficiar das expectativas em torno do lançamento de possíveis ETFs de sol, em especial após a gestora VanEck entrar com um pedido nos Estados Unidos.

"A VanEck, uma das principais gestoras de ativos do mundo, reconheceu a Solana como uma commodity digital semelhante ao bitcoin e ao ether. Após o anúncio, a sol valorizou 8%. Com a possível aprovação do ETF de Solana, os investidores teriam acesso facilitado ao token, potencialmente aumentando sua demanda e valor", explica.

Toncoin

Gutierrez, da CoinEx, cita a criptomoeda toncoin como um ativo com potencial de alta para o mês de julho. O projeto ganhou destaque no mercado pela sua associação com o Telegram, que estabeleceu o blockchain por trás do ativo como a sua principal rede para a criação de projetos Web3.

"Dada a forte base técnica e as recentes notícias de aumento do interesse institucional e avanços tecnológicos dentro do ecossistema, incluindo escalabilidade rápida e capacidades de processamento de transações, a perspectiva para julho de 2024 parece otimista", comenta o executivo.

A expectativa, diz, é que o preço do ativo mantenha uma "trajetória ascendente, potencialmente alcançando o nível de resistência de US$ 8,50 e testando novas máximas se o sentimento de alta persistir".

Notcoin

Matos, da NovaDAX, também cita a notcoin como outro projeto relevante para o mês de julho. O ativo também está vinculado ao Telegram, mais especificamente a um jogo lançado dentro do aplicativo, e "teve grande destaque no último mês e se sustenta com a promessa de belos caminhos pela frente com projeções de dobrar sua capitalização de mercado".

"Em 25 de junho, a equipe do Notcoin anunciou a queima de 210 milhões de tokens, no valor de US$ 3 milhões, em um único dia. Esse movimento reduziu sua oferta total, o que teoricamente aumenta o valor dos tokens restantes se a demanda permanecer constante ou aumentar", ressalta.

Para Matos, "a combinação de um caso de uso prático e a facilidade de acesso através do Telegram posiciona a Notcoin como uma criptomoeda com potencial para atrair centenas de milhões de novos usuários ao ecossistema de criptomoedas".

Maker

Já Theodoro Fleury, QR Asset, cita a Maker como um projeto que merece a atenção dos investidores ao longo do mês de julho. O motivo é a relação que o token tem tido com as eleições presidenciais dos Estados Unidos, beneficiado principalmente por uma expectativa dos investidores em relação a uma postura mais favorável ao setor por parte do ex-presidente Donald Trump.

Fleury comenta que com o "panorama cada vez mais provável de uma vitória de Donald Trump nas eleições americanas, protocolos que sofriam com questões regulatórias, como Maker e outros do setor de finanças descentralizadas, podem ser grandes beneficiados, por se retirar da equação um fator de risco importante para investimento neste setor de ativos digitais".

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:CriptomoedasCriptoativosBitcoin

Mais de Future of Money

União Europeia vai apoiar projeto que usa blockchain para criar soluções de sustentabilidade

ETFs de Ethereum podem atrair US$ 10 bilhões e levar cripto à máxima histórica, diz analista

Show com Lauryn Hill e Mano Brown no Allianz Parque lança NFTs comemorativos

Governo da Alemanha conclui vendas de bitcoin e soma R$ 15 bilhões arrecadados

Mais na Exame