Estoque da dívida deve se manter dentro do PAF, diz Tesouro

Ao fim de novembro, a Dívida Pública Federal estava em R$ 2,069 trilhões, enquanto PAF prevê que dívida encerre ano entre R$ 2,100 trilhões e R$ 2,240 trilhões

Brasília – O coordenador de operações da Dívida Pública, José Franco de Morais, afirmou nesta segunda-feira, 23, que o Tesouro Nacional espera que a emissões de títulos de dezembro tragam o estoque da Dívida Pública Federal (DPF) para dentro dos limites do Plano Anual de Financiamento (PAF).

“O estoque deve fechar o ano pouco acima de R$ 2,1 trilhões”, afirmou.

Ao fim de novembro, a DPF estava em R$ 2,069 trilhões, enquanto o PAF prevê que a dívida encerre o ano entre R$ 2,100 trilhões e R$ 2,240 trilhões.

Morais admitiu, entretanto, que o Tesouro Nacional pode descumprir os limites da PAF para a parcela de títulos da Dívida Pública Federal (DPF) atrelada à Selic.

Ao fim de novembro, esses papéis respondiam por 19,7% do estoque da DPF, enquanto o PAF prevê uma banda de 14% a 19% para este ano. “Ainda não fechamos os números, mas é possível que fique um pouco acima de 19%”, reconheceu Morais.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.